Política

Waldir Maranhão revoga própria decisão de anular votação do impeachment

O presidente interino da Câmara estaria temendo ser expulso de seu partido

Norberto Liberator Publicado em 10/05/2016, às 09h32

None
waldir_maranhao003_26022015-5496-kooc-u20210675404zbc-1024x682gp-web.jpg

O presidente interino da Câmara estaria temendo ser expulso de seu partido

O presidente interino da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA) revogou na noite desta segunda-feira (9) sua própria decisão, de anular a sessão de votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), segundo informações da revista Época.

Os documentos divulgados pela revista mostram que a decisão, já assinada, precisa ser publicada hoje para ter valor.

De acordo com a publicação, Maranhão estaria receoso quanto a ser expulso de seu partido, que apoia o processo de impedimento da presidente. Caso fosse expulso, o parlamentar perderia seu mandato.

Na tarde da segunda-feira, faltando dois dias para a votação do impeachment no Senado, o deputado anulou a sessão que autorizava a continuidade do processo de afastamento de Dilma. Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, disse que a posição de Maranhão era “ilegal” e uma “brincadeira”, afirmando que o processo no Senado iria acontecer, independentemente da anulação.

Jornal Midiamax