Política

Vereadores dizem que caos na cidade explica vantagem de Marquinhos

Pesquisa DATAmax aponta quase dez pontos de diferença

Jessica Benitez Publicado em 07/07/2016, às 17h25

None
camara.jpg

Pesquisa DATAmax aponta quase dez pontos de diferença

Os vereadores acreditam que a diferença de quase dez pontos percentuais entre o deputado estadual Marquinhos Trad (PSD) e o prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) na pesquisa DATAmax se deve à situação caótica em que a cidade se encontra.

Segundo amostragem encomendada pelo Jornal Midiamax, na corrida pela Prefeitura Marquinhos tem 29,73% da intenção de votos, enquanto Bernal aparece com 20,90%, isso de acordo com o cenário sem o ex-governador do Estado André Puccinelli (PMDB).

“Essa diferença ocorre pela incompetência do prefeito, dessa administração. Ele achou que se fazendo de vítima os 4 anos ia ficar por cima, mas errou e pode ter certeza de que o Bernal não será aprovado por Campo Grande novamente”, disse Ayrton Araújo (PT).

O PT lançou o vereador Marcos Alex como pré-candidato, mas até o ano passado ainda fazia parte da base aliada ao prefeito, sendo que em agosto, quando ele voltou ao Paço, a sigla chegou a cogitar indicar o candidato a vice na chapa do PP.

Herculano Borges (SD) concorda com o colega petista. “A gente esta vendo que a cidade não está da forma que esperávamos, então esse resultado é natural, toda essa diferença, vamos ver o que vai acontecer até a data das convenções, mas acredito que seja normal essa pontuação pela situação da cidade”.

Chiquinho Telles, correligionário de Marquinhos, aposta na vitória ainda no primeiro turno e resume “essa pontuação ainda é baixa”, disse. Aliada a Bernal mesmo com possível candidatura própria de seu partido, Luíza Ribeiro (PPS) alega ter pesquisa interna que mostra resultado diferente. “Mas para nós avaliação é positiva e nós acreditamos que ele estará no segundo turno e vencerá as eleições como em 2012”.

Jornal Midiamax