Política

Vereador diz que Coronel David tem que cuidar do mandato dele

Debate é sobre possível rombo na previdência da prefeitura

Midiamax Publicado em 11/08/2016, às 15h25

None
carlao.jpeg

Debate é sobre possível rombo na previdência da prefeitura

O vereador Carlão, do PSB, rebateu a fala do deputado estadual Coronel David, do PSC, sobre a cobrança da investigação no IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande). Nessa quarta, o parlamentar estadual cobrou que a Câmara Municipal tome providência quanto a este assunto. Nessa quinta, Carlão disse que o coronel tem que cuidar do mandato dele por que a câmara está fazendo o seu trabalho.

“Quero entender para onde foram mais de R$ 109 milhões? Até hoje não foi explicado. Entrei com denúncias no Ministério Público Estadual e representação junto ao Tribunal de Contas do Estado. Os dois já abriram investigação. Também entreguei os dados à Câmara Municipal, a quem cabe originariamente fiscalizar as contas da administração municipal, mas que até o momento não fez nada”, disparou David na sessão de quarta.

Nessa quinta, Carlão disse que o deputado não tem que imputar trabalho a Câmara. “Ele tem que cumprir o papel dele como deputado estadual e não tem que ficar imputando função a nós vereadores. Gosto e respeito dele, mas tem que cuidar do mandato dele. Não vamos criar CPI sem pé nem cabeça e sim se for de fato necessário e embasado”.

O parlamentar municipal disse que há um mês ele enviou um requerimento para a prefeitura pedindo informações sobre este assunto, assim que surgiu a história. “Já estamos fazendo a nossa parte. No requerimento eu solicitei um balancete dos últimos quatro anos, não só do período do prefeito Alcides Bernal, o caixa da prefeitura com relação a previdência e as aplicações feias com esta verba”.

Carlão explica que agora está analisando todo material. “Recebemos nesta semana, cerca de 12 caixas de documentos e estamos analisando. Somente após toda esta análise, vamos levar para um jurídico ver também e depois de todo este processo, se concluirmos que tem algo errado ai sim iremos criar uma CPI”.

Ainda segundo o vereador, ele não está preocupado com o tempo de execução do trabalho. “Só iremos abrir CPI se de fato se acharmos necessário. Não estou preocupado com o tempo, podemos processar o prefeito até o último dia de seu mandato, pois nosso cargo vai até dia 31 de dezembro, assim como ele a frente da prefeitura”, ressaltou Carlão.

Jornal Midiamax