Política

Supremo manda inquérito envolvendo Lula e Delcídio para Justiça do DF

13ª Vara Federal em Curitiba

Diego Alves Publicado em 24/06/2016, às 22h08

None
delcidio-lula.jpg

13ª Vara Federal em Curitiba

O inquérito em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-senador Delcídio do Amaral que estava no STF (Supremo Tribunal Federal) foi enviado nesta sexta-feira (24) pelo ministro Teori Zavascki para a Justiça Federal no Distrito Federal.

Os dois são acusados de tentar impedir o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró de assinar acordo de delação premiada com a força-tarefa de investigadores da Operação Lava Jato.

De acordo com Zavascki, o processo deve ser remetido para a Seção Judiciária de Brasília porque a suposta tentativa de embaraçar as investigações ocorreu em Brasília. Além disso, o ministro entendeu que outro inquérito que envolve os acusados tramita na Corte.

O entendimento do ministro diverge da manifestação da Procuradoria-Geral da República (PGR), que solicitou a remessa da investigação para a 13ª Vara Federal em Curitiba, comandada pelo juiz federal Sério Moro, responsável pelas investigações da Lava Jato na primeira instância do Judiciário.

Além de Lula e Delcídio, o ex-controlador do banco BTG Pactual, André Esteves, o pecuarista José Carlos Bumlai e o filho dele, Maurício Bumlai, também são investigados no inquérito.

No dia 13 de junho, Zavascki decidiu remeter ao juiz Sérgio Moro outras duas investigações sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato.

Com a decisão, foram enviadas para Curitiba as apurações sobre a compra de uma cota de um apartamento no Guarujá (SP) e sobre benfeitorias em um sítio frequentado pela família de Lula em Atibaia (SP). O inquérito sobre Cerveró continuou o Supremo.

Jornal Midiamax