Política

Substituto de Cunha na presidência também é investigado na Lava-Jato

Waldir Maranhão foi citado em delação de Alberto Yousseff

Norberto Liberator Publicado em 05/05/2016, às 13h55

None
maranhao.jpg

Waldir Maranhão foi citado em delação de Alberto Yousseff

Após o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da Presidência da Câmara, devido a denúncias envolvendo lavagem de dinheiro e corrupção, o cargo passa a ser ocupado pelo vice-presidente da Casa, o deputado Waldir Maranhão (PP-MA). Ele é um dos 32 parlamentares do PP investigados pela Operação Lava-Jato.

Maranhão foi eleito em fevereiro de 2015 para o cargo de vice na Câmara, com o apoio de Cunha. Se o processo contra Cunha for aceito no STF e o pepista assumir, passa a ser o segundo nome na linha sucessória, em caso de afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT).

Ele foi delatado pelo doleiro Alberto Yousseff, por supostamente ter recebido dinheiro por meio da empresa GFD, que era usada por Yousseff para distribuição de propina a um grupo de políticos.

De acordo com informações do jornal O Globo, Maranhão também responde a outros dois processos no STF por lavagem de dinheiro e ocultação de bens, direitos ou valores.

(Sob supervisão de Evelin Araujo)

Jornal Midiamax