Política

Rose ganha direito de resposta por acusação de compra de voto

Tucana terá um minuto em um programa de rádio da Capital

Ludyney Moura Publicado em 25/10/2016, às 14h27

None
14689710_1325419870801410_999411274_o.jpg

Tucana terá um minuto em um programa de rádio da Capital

A candidata do PSDB à Prefeitura de Campo Grande, a vice-governadora Rose Modesto, ganhou um minuto, como direito de resposta, em um programa de rádio matutino em uma emissora da Capital, ligada a uma Universidade, por afirmações feitas por seu adversário na disputa, o deputado estadual Marquinhos Trad (PSD).

Marquinhos, que concedeu uma entrevista ao programa em questão no dia 19 de outubro, teria feito acusações, que para a Justiça Eleitoral, ofenderam a tucana.Rose ganha direito de resposta por acusação de compra de voto

“(…) vão comprar e vão tentar comprar o seu voto de todos os jeitos e todas as maneiras, eles vão negar essa ação, mas você já pode ter sido um alvo deles (…) vão inventar calúnias, vão panfletar a cidade, vão encher a cidade de papeis, me acusando, acusando minha mãe, acusando o meu pai que já faleceu”, disse Marquinhos.

Para a defesa de Rose, as falas do candidato imputariam, ‘falsamente’, a prática de corrupção eleitoral à coligação tucana. “As informações são inverídicas, ofendendo a dignidade, o decoro e a reputação dos representantes”, disseram os advogados da vice-governadora à Justiça.

Na representação da coligação encabeçada pelo PSDB, outras afirmações de Marquinhos na mesma entrevista, questionadas por Rose, foram desconsideradas pela Justiça na decisão. O deputado chegou a acusar a vice-governadora de ‘saber o que é ser ré’.

“O direito de resposta deverá ser exercido no prazo de 48 horas, após a ciência desta decisão, nos limites dos fatos que o ensejaram e pelo tempo de um (01) minuto, no mesmo período da ofensa, na programação normal da emissora de rádio na qual se deu a ofensa”, determinou a juíza Eucélia Moreira Cassal, da 8ª Zona Eleitoral. 

Jornal Midiamax