Política

Por não responder requerimentos, vereadores denunciam Bernal ao MPMS

Eles vão entregar documentos à PGJ

Evelin Cáceres Publicado em 28/06/2016, às 16h10

None
rocha.jpg

Eles vão entregar documentos à PGJ

Presidente da Câmara de Campo Grande, o vereador João Rocha (PSDB) mostrou nesta terça-feira (28) uma pilha de documentos que afirma ser pedidos de informação à Prefeitura que não foram respondidos. Com os documentos em mãos, ele diz que vai acionar o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) contra o prefeito por improbidade administrativa.

“Vou pessoalmente entregar este pedido ao Procurador-Geral de Justiça Paulo Passos. A falta de respostas é um gesto claro de improbidade administrativa”.

Desdee agosto de 2015, segundo os parlamentares, foram feitos 12.861 requerimentos com pedidos de informação. Desses, 388 foram respondidos. O vereador Edil Albuquerque (PTB) defende o pedido.

Na tribuna, o parlamentar lembrou aos vereadores o pedido feito pelo promotor de Justiça Alexandre Capiberibe Saldanha de dar prosseguimento a ação que pede o imediato afastamento de Alcides Bernal da Prefeitura.

A manifestação, feita na última sexta-feira (24), foi para sanar dúvida sobre haver dois processos tramitando no mesmo grau e com o mesmo objetivo, para que um fosse extinto. No entanto, o promotor alegou não existir litispendência. Ele argumenta que, embora Bernal esteja requerido em duas ações que discutem as supostas ilegalidades cometidas na contratação da Mega Sev, o referente processo visa o ressarcimento de prejuízos causados ao erário.

Jornal Midiamax