Política

Passos avisa que desfecho da Coffee Break sai até começo de junho

PGJ comanda reunião do Colégio de Procuradores

Ludyney Moura Publicado em 19/05/2016, às 14h06

None
mpms_3.jpg

PGJ comanda reunião do Colégio de Procuradores

Em sua primeira reunião do Colégio de Procuradores do MPE-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) o Procurado-Geral de Justiça, Paulo Cezar Passos, revelou que pretende encaminhar uma conclusão para Operação Coffee Break até o final do mês de maio, no mais tarde começo do mês de junho.

“A Coffee Break é exclusivamente para investigar os vereadores e ação deles na possível cassação do mandato de Alcides Bernal, por compra de votos ou não, ou algum tipo de influência”, disse Passos aos demais procuradores.Passos avisa que desfecho da Coffee Break sai até começo de junho

Ele também revelou que teve uma reunião ontem, quarta-feira (18), com a promotoria responsável pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e com a Força Tarefa do Ministério Público que atuam na Operação Lama Asfáltica.

Após este encontro, Passos definiu que precisa apresentar uma deliberação acerca do relatório final da Coffee Break.

Segundo o atual chefe do MPE-MS, a Operação Lama Asfáltica é uma ‘atribuição dos promotores de justiça’. Passos pontuou que ao longo da apuração das supostas irregularidades, mais de 60 investigações sobre os desvios de recursos de obras públicas.

Paulo Cezar revelou ainda que mais de seis ações penais já foram ajuizadas e estão sob sigilo, 10 medidas cautelares culminaram no bloqueio de R$ 386 milhões de pessoas investigadas, alguns também sob sigilo porque cabe recursos dos ‘demandados’.

“Todos os recursos indeferidos até agora”, disse o procurador. Para ele, o trabalho dos promotores tem sido bem feito e fundamento com provas, o que levou a Justiça Estadual a indeferir pedidos dos réus. “A Lama Asfáltica é um trabalho que vai perdurar no tempo, por conta das diversas ações”, finalizou. 

Jornal Midiamax