Política

Justiça Eleitoral barra pesquisa de intenção de votos para Prefeitura de Dourados

Levantamento não agradou candidato tucano

Midiamax Publicado em 05/09/2016, às 09h45

None
geraldo_resende_pesquisa.jpg

Levantamento não agradou candidato tucano

O juiz Jonas Hass Silva Junior, da 43ª ZonaEleitoral de Dourados, barrou uma pesquisa eleitoral com intenção de votos para prefeitura do município em que atua, localizado a 228 quilômetros de Campo Grande. O magistradoatendeu ao pedido de liminar apresentado pela ColigaçãoCompromisso de Verdade, liderada pelo deputado federal Geraldo Resende (PSDB), um dos cincopostulantes ao cargo de chefe do Executivo.

Publicado no sábado (3), o despacho da Justiça Eleitoral considerou válidos os argumentos do candidato tucano, para quem a o instituto de pesquisa “extrapola o seu direito, descumprindo a legislação eleitoral”, por não conter o “arquivo de detalhamento de bairros” e induzir o eleitor ao erro com “inconsistência” na margem de erro e nomes “de pessoas que não são candidatos”.

Encomendada pelo Jornal Correio do Estado, a pesquisa foi realizada pelo Ipems Instituto de Pesquisa Ltda ME e registrada sob o número MS-04280/2016. Sua publicação estava prevista para esta segunda-feira (5).

Na representação da Coligação Compromisso de Verdade (PDT/PTB/PSD/SD/DEM/PSB/PSDB/PV), foi argumentado que “a citada pesquisa induz o eleitor erro, desvirtuando a verdadeira intenção da pesquisa eleitoral, afirmando que a quantidade de eleitores que serão entrevistados é mínima, que há inconsistência com a margem de erro e que existem nomes de pessoas que não são candidatos com o claro objetivo de confundir o eleitor”.

A Justiça Eleitoral considerou, por exemplo, que a pesquisa apresenta nome de pessoas que não são candidatas, dentre elas o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o atual prefeito de Dourados, Murilo Zauith (PSB). “A princípio, de que serve pesquisa eleitoral com pessoas não candidatas, juntamente com outros dois candidatos à eleição majoritária, senão confundir e camuflar a verdade”, ponderou o juiz.

Além disso, o magistrado contestou o quantitativo de pessoas entrevistadas pelos pesquisadores do instituto e a margem de erro. “Quanto ao quantitativo de pessoas pesquisadas, 300, é irrisório, aliado ao percentual de margem de erro (5,66%) e intervalo de confiança (95%), que demonstra inconsistência, independentemente do resultado da pesquisa”, pontuou.

Na liminar, além de barrar a publicação da pesquisa, o juiz eleitoral estabeleceu multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento da ordem. Concorrem à Prefeitura de Dourados, Délia Razuk (PR), Enio Ribeiro (PSOL), Geraldo Resende (PSDB), Renato Câmara (PMDB) e Wanderlei Carneiro (PP).

Jornal Midiamax