Política

José Carlos Bumlai deve se apresentar à PF nesta terça-feira

STF negou revogação e TRF habeas corpus

Ludyney Moura Publicado em 06/09/2016, às 12h07

None
bumlai-575x350.jpg

STF negou revogação e TRF habeas corpus

O pecuarista e empresário José Carlos Bumlai, dono de propriedades em Mato Grosso do Sul, e que ficou conhecido por seus laços de amizade com o ex-presidente Lula (PT) deve se entregar ainda na manhã de hoje, terça-feira (6), na sede da Polícia Federal em Curitiba (PR).

De acordo com o Jornal O Estado de São Paulo, a decisão de apresentar o pecuarista, que chegou a ter cerca de 150 mil cabeças de gado em território sul-mato-grossense, partiu de seus advogados, depois que o TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) negou seu pedido de habeas corpus, na segunda-feira (5).

Bumlai, um dos alvos da Operação Lava Jato, foi autorizado pela Justiça a cumprir prisão domiciliar para tratar de problemas de saúde. Todavia, o juiz Sérgio Moro, que conduz as investigações, determinou que o pecuarista se apresentasse hoje na PF paranaense.

O STF (Supremo Tribunal Federal) também revogação da prisão preventiva de Bumlai. Ao TRF4 os advogados do amigo de Lula argumentaram que o cliente está ‘em excesso’ na preventiva, já que ele foi preso em novembro de 2015, acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta de instituição financeira.

Um dos principais nomes ligados ao ex-presidente, Bumlai se tornou réu na ação penal resultante da Operação Lava Jato em virtude de um empréstimo de R$ 12 milhões feito junto ao Banco Schahin, em outubro de 2004. Os investigadores suspeitam que o dinheiro tenha irrigado os cofres do PT, e em troca o banco ganhou uma licitação bilionária da Petrobras. 

Jornal Midiamax