Política

Geraldo e Renato partem para troca de acusações e clima esquenta em debate

Candidatos à Prefeitura de Dourados participaram de debate hoje

Midiamax Publicado em 24/09/2016, às 14h12

None
canidatos_debate.jpg

Candidatos à Prefeitura de Dourados participaram de debate hoje

​Promovido pela rádio Grande FM na manhã deste sábado (24), debate entre os cinco candidatos à Prefeitura de Dourados, distante 228 quilômetros de Campo Grande, foi marcado por uma pesada troca de acusações entre o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) e o estadual Renato Câmara (PMDB). Os dois parlamentares protagonizaram momentos de clima quente, com denúncias de falsidade ideológica e improbidade administrativa feitas de forma recíproca e áspera.

A apresentação de propostas era a ideia central do evento. Délia Razuk (PR), Ênio Ribeiro (PSOL) e Wanderlei Carneiro (PP) mantiveram conduta harmoniosa entre si. Renato e Geraldo caminhavam no mesmo ritmo, até que o peemedebista começou a questionar o tucano com mais intensidade e de maneira crítica. A situação passou para uma aberta troca de acusações que resultou em pedidos de direito de resposta concedidos no mesmo bloco.

Em uma das perguntas a que teve direito, Renato Câmara questionou a razão de Geraldo Resende figurar entre os 100 piores parlamentares do Brasil, segundo levantamento de um portal na internet.

“Tem vários portais com vários interesses. Vá atrás desse portal e veja quem o criou para ver os interesses de quem ele está defendendo”, disparou Geraldo, ressaltando ter um mandato atuante na Câmara Federal. “Você foi testemunha quando você foi prefeito o tanto de recursos que a gente viabilizou para sua administração, alguns ainda sem aplicação. Seu partido reconhece que perdeu um grande parlamentar, atuante. Você muitas vezes fez elogios rasgados ao nosso mandato”, alfinetou.

O peemedebista rebateu. “Mais uma vez eu fico triste porque o senhor fala do meu partido que tanto te ajudou e o senhor abandonou aos 45 do segundo tempo para ir a outro partido e até agora não sabemos o motivo”, afirmou, acrescentando que o tucano “é réu em vários processos”, um dos quais por falsidade ideológica.

Visivelmente irritado, Geraldo respondeu de forma áspera. “É só olhar o Tribunal de Justiça para ver as demandas contra vossa excelência”, pontuou, acusando o peemedebista de ter praticado ato de improbidade administrativa, pelo qual poderia estar com os bens indisponíveis.

Depois dessa troca de acusações, ambos os candidatos requereram direito de resposta e foram atendidos.

“Eu tenho todas as minhas contas aprovadas no Tribunal de Contas e Ministério Público de Contas. Fui um dos primeiros prefeitos a ter todas as contas de oito anos aprovadas. Não tenho envolvimento com coisas erradas”, argumentou Renato, mais uma vez atacando o adversário mencionando seus gastos com verbas de gabinete na Câmara dos Deputados.

Ao responder, Geraldo Resende não poupou nem os próprios aliados no Legislativo sul-mato-grossense. Lá [na Câmara Federal] ao contrário da Assembleia Legislativa os gastos são online. Faço questão de publicizar. Nós temos e hoje não quis nem trazer para esse debate o rol de situações que vossa excelência tem que responder na Justiça, inclusive improbidade administrativa. Louvo a aprovação de suas contas mas a gente sabe que quando tem maioria na Câmara consegue isso mesmo com parecer contrário do Tribunal de Contas”. 

Jornal Midiamax