Política

Detidos na Operação Fazendas de Lama recebem promoção no governo

Beto Mariano e Hélio Yudi foram beneficiados

Ludyney Moura Publicado em 21/06/2016, às 12h26

None
img-20160510-wa0023.jpg

Beto Mariano e Hélio Yudi foram beneficiados

Dois servidores do governo estadual, com cargos estratégicos na Agesul (Agência Estadual de Empreendimentos) na gestão de André Puccinelli (PMDB), e presos na 2ª fase da Operação Lama Asfáltica, foram promovidos pela atual administração.

Wilson Roberto Mariano de Oliveira, o Beto Mariano, e Hélio Yudi Komiyama, tiveram seu tempo de serviço computado ‘para efeito de promoção funcional’.

Beto Mariano recebeu promoção por 1581 dias, a contar de 1º de julho de 2011, e Komiyama 1585 dias, também a contar do mesmo período do colega.

Os dois estavam entre os presos na operação chamada de Fazendas de Lama, que investigou lavagem de dinheiro pelo grupo acusado de desviar recursos públicos na gestão de André Puccinelli, quando a Agesul era comandada por Edson Giroto.

Hélio conseguiu na Justiça direito de responder ao processo em liberdade, e Beto Mariano segue detido, assim como o ex-chefe, Edson Giroto, e o empresário João Amorim. 

Jornal Midiamax