Política

Deputados cobram mais policiais na fronteira do Estado para conter tráfico

“Nenhum policial quer ir para a fronteira”

Evelin Cáceres Publicado em 22/06/2016, às 16h02

None
kayatt.jpg

“Nenhum policial quer ir para a fronteira”

Deputado estadual da região de Ponta Porã, Flávio Kayatt (PSDB) usou a tribuna nesta quarta-feira (22) para pedir reforços policiais no efetivo da fronteira entre o Brasil e o Paraguai. “Há alguns anos não tinha tráfico de cocaína na fronteira e hoje existe guerra para disputar este espaço”, afirmou.

Kayatt pediu a redistribuição do efetivo ao governador Reinaldo Azambuja e ao secretário de segurança José Carlos Barbosa. “Temos cerca de 5.700 policiais e deste número, cerca de 3.100 estão na Capital. Isso precisa ser revisto para que a população tenha o direito de ter segurança”.

Para o parlamentar, a presença de várias facções criminosas em Pedro Juan Caballero e as faculdades de Medicina, que atraem os jovens, são motivo para o aumento da segurança. “Os pais estão com medo de mandar seus filhos para estudar na fronteira. Nós vamos solicitar audiência com o Ministro da Justiça e com o Secretário Nacional de Segurança para tratarmos especificamente deste assunto, que é muito sério e está tomando uma proporção muito grave para todos”.

Ex-comandante da Polícia Militar, o deputado estadual Coronel David explicou que o Estado enfrenta dificuldade para enviar policiais à fronteira. “Nenhum policial quer ir para a região de fronteira. E com razão, por causa do risco e, dessa forma, a segurança pública fica prejudicada. Tive uma reunião com o governador e disse que precisamos ter uma ação efetiva, com pano de segurança, para que os fatos recentes não se tornem frequentes”. 

Jornal Midiamax