Política

Bloqueio de dinheiro da prefeitura afeta pagamento do 13º dos servidores

Era para bloquear R$ 1,8 milhão, mas confisco somou R$ 5,7 milhões

Celso Bejarano Publicado em 22/12/2016, às 15h38

None
bernal_prefeito.jpg

Era para bloquear R$ 1,8 milhão, mas confisco somou R$ 5,7 milhões

Determinação judicial que bloqueou ontem, quarta-feira (21), R$ 5.758.000,09, recurso da prefeitura de Campo Grande, deve comprometer o pagamento do 13º salário de ao menos mil servidores municipais. A informação é da assessoria de imprensa da prefeitura.

O dinheiro foi bloqueado por ordem do desembargador Paschoal Carmello Leandro, que atendeu solicitação do Hospital do Câncer Alfredo Abrão.

Para convencer o magistrado, que é vice-presidente do Tribunal de Justiça, o comando do hospital sustentou no recurso que a prefeitura não faz repasses há três meses.

Em regime de plantão, o desembargador determinou o bloqueio imediato de R$ 1.851.797,04, cifra que o município deve ao hospital.

O anunciado pela prefeitura, a do número que mensura a soma do bloqueio supera em quase R$ 4 milhões o divulgado pelo tribunal.

A assessoria de imprensa da prefeitura confirmou que a importância do bloqueio é de R$ 1,8 milhão, o recurso do hospital, contudo, como o município tem cinco contas bancárias, a medida judicial alcançou todas elas.

Ou seja, acabou por confiscar todo o dinheiro que a prefeitura tinha na conta, incluindo a soma que deveria ser destinada ao pagamento dos servidores.

A procuradoria do município ingressou com recurso para recuperar o dinheiro bloqueado a mais.

Jornal Midiamax