Política

Bernal negocia repasse de R$ 8,5 mi travado por suspeita de superfaturamento

Segundo prefeito, governo considerava valor alto para serviços que seriam executados  

Midiamax Publicado em 04/04/2016, às 16h30

None
bernal3.jpg

Segundo prefeito, governo considerava valor alto para serviços que seriam executados

Em reunião com o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), na manhã desta segunda-feira (4), o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), esclareceu pedido de R$ 8,5 milhões da gestão de Gilmar Olarte, para investimento em estradas vicinais e recuperação e construção de pontes. Segundo Bernal, o governo não liberava o recurso pois desconfiava de possível superfaturamento nas obras.

O prefeito avaliou a reunião como positiva e garantiu que o governador demonstrou interesse na resolução de alguns impasses. “Havia recursos na ordem de R$ 8,5 milhões para serem investidos em estradas vicinais e reforma de pontes, mas haviam determinados pontos que precisavam ser esclarecidos da gestão anterior e que estavam complicados. Nesta reunião, nós ponderamos com o governador, pois o valor do objeto previsto era questionado. O governo considerava que o valor era alto demais pelo serviço que seria executado”, explicou.

Para obter o recurso, Bernal disse que negociou com o governador aumento das obras a serem executadas. Vamos ampliar a quantidade de quilômetros de vias a serem recapeadas e a quantidade de pontes. Estávamos necessitando de tranquilidade neste convênio e esclarecemos estas dúvidas. O governador entendeu, concordou e garantiu que iremos firmar este convênio”, completou

Outro ponto tratado na reunião foram as obras da Avenida Euler de Azevedo. Segundo Bernal, o governo havia sinalizado interesse em obras de duplicação de pista, mas não havia oficializado esse interesse. “Solicitamos a formalização de convênio desde novembro, mas só recebemos documento protocolando a vontade de realização destas obras no dia 24 de fevereiro. Agora a guia de diretrizes urbanísticas foi entregue. Só precisa que a equipe técnica da prefeitura ajuste detalhes com a equipe do governo”, disse o prefeito, garantindo que a ordem para serviço está bastante adiantada.

Vale ressaltar, que o governo já publicou em fevereiro deste ano, no Diário Oficial, extratos dos contratos no valor total de R$ 14,7 milhões com as empreiteiras vencedoras das obras de duplicação da Avenida. A obra está dividada em dois lotes. O primeiro terá uma extensão de 2,5 km, e compreende o trecho entre a Avenida Presidente Vargas até o Cepaer (Centro de Pesquisa da Agraer) ao lado do Detran.

O segundo lote, que vai custar R$ 6,1 milhões e será executado pela Construtora Industrial São Luiz, terá 2km de extensão e vai do ponto em frente ao Detran até o Anel Rodoviário Oeste de Campo Grande. A execução deve ser feita em 360 dias, após ajustes com a prefeitura.

Em relação ao decreto emergencial da Prefeitura, que pede parceria com governo do Estado em obras de recuperação de danos causados pela chuva, Bernal também sinalizou que o governador responde positivamente sobre a questão. “Ele demonstra interesse em auxiliar todos os municípios. Mesmo tendo vetado anteriormente, acredito que não tem porque não nos ajudar. A chuva deixou danos e precisamos de ajuda. Tanto governo estadual, quanto federal, tem demonstrado interesse em ajudar, embora, até agora, não tenha sido liberado nenhum valor, ” finalizou.

Além de prefeito e governador, participaram da reunião, o secretário estadual da Casa Civil, Sergio de Paula, secretário de estado de governo e gestão estratégica, Eduardo Riedel e secretario estadual de infraestrutura, Ednei Marcelo Miglioli. Por parte da prefeitura, estavam Disney Fernandes e Dirceu Peters, respectivamente, secretário de finanças e diretor-presidente da Agehab.  

Jornal Midiamax