Política

Senadores de MS preferem não comentar prisão de Delcídio

Senado pode definir sobre prisão 

Evelin Cáceres Publicado em 25/11/2015, às 11h51

None
senadores.jpg

Senado pode definir sobre prisão 

Os senadores de Mato Grosso do Sul preferiram não comentar a prisão de Delcídio do Amaral nesta quarta-feira (25) em Brasília, autorizada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) por obstrução da Justiça. Segundo o Ministério Público Federal, Delcídio estaria tentando atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.

A assessoria do senador Moka (PMDB) informou por meio de nota que o senador não comentará a prisão por não conhecer o teor do pedido. Simone Tebet (PMDB) não atende as ligações da equipe de reportagem.

Segundo informações, Delcídio teria oferecido uma rota de fuga para o ex-presidente da Petrobras, Nestor Cerveró, para que ele não revelasse às investigações irregularidades do esquema de desvio de recursos envolvendo a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos . A conversa teria sido gravada pelo filho do ex-diretor.

Delcídio está preso na sede da Polícia Federal em Brasília. Segundo os trâmites do Senado, a Casa deve receber os autos da prisão em até 24 horas e, por votação da maioria, definir sobre a prisão. Esta é a primeira vez que um senador em exercício é preso no Brasil. 

Jornal Midiamax