Política

Reunião entre Bernal e vereadores acaba sem polêmicas e com promessa de apoio

Siufi e Saraiva não comparecerem ao encontro

Evelin Cáceres Publicado em 09/11/2015, às 15h01

None
img-20151109-wa0015.jpg

Siufi e Saraiva não comparecerem ao encontro

Depois de deixar a última reunião na Câmara afirmando que os vereadores poderiam cassá-lo se quisessem, o prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) reencontrou os parlamentares nesta segunda-feira (9) e, após duas horas, deixou a Casa de Leis afirmando que recebeu apoio do Legislativo.

Esta é a primeira vez que Bernal volta à Câmara depois de uma reunião tensa com vereadores, há quinze dias. No último encontro, para falar de homens armados que entraram na Câmara, o prefeito chegou a ameaçar ir embora da reunião, dizendo que poderiam cassá-lo se quisessem. Paulo Siufi (PMDB) e Airton Saraiva (DEM), que polemizaram outras reuniões, não compareceram.

Nesta segunda, Bernal esclareceu que o reajuste do IPTU segue a inflação e prometeu a retomada, nesta quarta-feira (11), dos serviços de tapa-buraco. Além disso, disse que os vereadores fizeram importantes contribuições com suas opiniões.

“Tratamos também dos depósitos judiciais, que estão em R$ 28 milhões, sendo que a Prefeitura gasta R$ 2 milhões por mês com previdência. Com o projeto aprovado, o cofre municipal fica aliviado com esta despesa. Expliquei a importância da suplementação de R$ 40 milhões que precisamos para a Educação, Saúde e de reivindicações da própria Câmara”.

Presidente da Câmara, Flávio César (PTdoB) afirmou que os vereadores entenderam que a cidade passa por crise. “É um momento complicado e demos garantia ao prefeito de que vamos cumprir o nosso papel e ele, o dele. Os projetos serão avaliados e nos colocamos à disposição para aprovar e, se preciso, acompanhar a reunião sobre os depósitos judiciais no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) e Ministério Público”. 

Jornal Midiamax