Política

Processo contra Olarte coloca Puccinelli, Mario e Bernal frente a frente logo mais

Vice-prefeito afastado responde por corrupção passiva

Midiamax Publicado em 27/11/2015, às 09h45

None
marmita_olarte.jpg

Vice-prefeito afastado responde por corrupção passiva

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul dá início nesta sexta-feira (27) as audiências de julgamento e instrução do vice-prefeito afastado de Campo Grande, Gilmar Olarte e de dois suspeitos de ajudá-lo nos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro: Ronan Feitosa e Luiz Márcio Feliciano.

O julgamento levará ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul alguns ex-aliados e inimigos políticos. Os desembargadores vão receber, entre outros, o ex-governador André Puccinelli (PMDB), o ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PTB), prefeito Alcides Bernal (PP) e o vereador Mario Cesar (PMDB).

Bernal é desafeto de Olarte, Mario, Puccinelli e Nelsinho e dificilmente deve escapar de constrangimento no Tribunal de Justiça. Já Nelsinho e Puccinelli não vivem dias muito bons. O clima estava tão ruim que Nelsinho deixou o partido e foi para o PTB, sob acusações de traição.

No total, 28 pessoas são esperadas para depoimentos. A vice-governadora Rose Modesto estava na lista, mas conseguiu adiar o depoimento dela para 22 de janeiro de 2016. Esta também será a data do depoimento de quem não comparecer hoje.

Segundo Ministério Público Estadual, o trio deve responder por lavagem de dinheiro e corrupção passiva por ter trocado cheque em branco por promessas de cargo e outras vantagens na Prefeitura de Campo Grande.

Jornal Midiamax