Política

Prefeito diz que protestos vão acabar junto com a greve dos professores

Olarte ainda pensa em fazer evento adiado

Midiamax Publicado em 08/08/2015, às 12h52

None
img-20150808-wa0038.jpg

Olarte ainda pensa em fazer evento adiado

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), acredita que não será refém de novos protestos, como ocorrido na última quinta-feira (6), quando foi vaiado na Feira de Campo Grande. O chefe do Executivo municipal acredita que o fim da greve dos professores, ainda sem previsão de ocorrer, também finalizará os protestos.

“Vai acabar logo… O fim da greve dos professores será fundamental para acabar com os conflitos”, aposta o prefeito, ao participar de agenda pública alusiva ao Dia do Pedestre, na manhã deste sábado (8). Ele não teme ficar refém de protestos e justificou o cancelamento de evento que seria realizado ontem (7), em comemoração aos 500 dias de gestão e ao aniversário de Campo Grande.

“Era um evento muito grande, para cerca de mil a quatro mil pessoas. Vimos uma ação para criar tumultuo e nós queremos paz. Cancelamos para preservar a integridade física das pessoas. Teria autoridades, desembargadores, promotores”, justificou.

O prefeito não descarta fazer novo evento em outro momento e destacou que o cancelamento foi definido por uma comissão de secretários, que acharam por bem adiar. “Foi um recuo estratégico”, resumiu.

Sobre a greve dos professores, Olarte disse que 95% das escolas estão funcionando, ponderou que a greve é legítima, mas disse que professores precisam tomar cuidado para não serem influenciados por pessoas que defendem o conflito por interesses políticos.

O prefeito não citou novas propostas e disse apenas que a última foi aceita pela diretoria da ACP, mas rejeitada durante assembleia com servidores. “Vamos continuar buscando o entendimento a todo custo”, concluiu.

Jornal Midiamax