Política

Por objetivo ‘técnico e político’, Olarte planeja trocar até seis secretários

Prefeito já decidiu trocar quatro secretários, mas mudanças podem atingir comando de seis pastas

Midiamax Publicado em 05/01/2015, às 10h19

None
olarte_e_secretarios_-_arquivo_-_gerson_walber.jpg

Prefeito já decidiu trocar quatro secretários, mas mudanças podem atingir comando de seis pastas

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), estuda a troca de até seis secretários já no começo deste segundo ano de gestão. Em entrevista ao Midiamax ele revelou que está fazendo estudo e que já decidiu trocar três ou quatro secretários, mas que este número pode chegar a seis.

“São ajustes para atingir objetivos técnicos e também para reequilíbrio político e sustentabilidade”, justificou o prefeito. Ele não quis adiantar pastas e nem os partidos que serão contemplados, mas disse que tudo será muito bem discutido.

“Em nove meses tomamos pé de toda a situação. Agora atenderemos alguns partidos com nomes técnicos. Estamos abertos ao diálogo com os partidos que desejam somar em benefício da população”, detalhou.

O prefeito fechou o primeiro ano da gestão com críticas de vários partidos por conta da falta de espaço e das escolhas de secretários. Ele chegou a fazer algumas trocas em secretarias, mas acabou desagradando ainda mais, tirando, por exemplo, Jean Saliba da Agetran, o que foi rejeitado pela maioria dos vereadores.

A insatisfação é grande em partidos que têm grande bancada na Câmara. É o caso, por exemplo, do PMDB, que passa a ter sete vereadores, e do PTdoB, que apesar de ter três representantes na Câmara, não sente-se contemplado pela atual administração.

Insatisfeitos, alguns vereadores já defendem independência na Câmara e esperam que Olarte resolva os problemas administrativos já no começo do ano, para que a oposição não cresça ainda mais.

No momento são poucos os partidos com cargos na administração. Olarte tem o DEM na Agência de Regulação, Paulo Siufi (PMDB) indicou Lilian Maksoud no IMPCG, Edil Albuquerque (PMDB) indicou o titular da Sedesc e o PSB tem o titular da Planurb, Marcelo Cristaldo. O PSD indicou os titulares na Empresa Municipal de Habitação e Secretaria de Juventude e PSDB fez indicações na Funesp e Secretaria de Educação.

Jornal Midiamax