Política

Mulheres e mães de presos reclamam de ‘condições especiais’ de Olarte

Prefeito afastado está preso desde sexta-feira (2)

Guilherme Cavalcante Publicado em 04/10/2015, às 21h51

None
img_6958.jpg

Prefeito afastado está preso desde sexta-feira (2)

O tratamento dispensado ao prefeito afastado Gilmar Olarte, preso desde a última sexta-feira (2) na Companhia de Guarda e Escolta da Polícia Militar, anexo ao complexo de segurança máxima, têm causado a indignação de mulheres, mães e filhas de detentos da penitenciária.

A direção da Companhia optou por alterar horário do banho se sol de Olarte neste fim de semana, para que ele não seja visto por familiares de outros presos. Mas as mulheres comparam as determinações que beneficiam Olarte a regalias a que outros presos não têm direito.

“Ele nem tem ensino superior, né? Eu vi que tem uma cela especial para ele, horário especial, não convive com os outros, não precisou usar algema… Se isso não é privilégio então eu não sei o que é”, comentou a esposa de um detento, que visita o complexo aos fins de semana.

Algumas das reclamações são um misto de desinformação e exagero, mas é fato que por recomendação do desembargador Luiz Cláudio Bonassini da Silva, do Tribunal de Justiça, Olarte não deve estar sob exposição. Tanto o prefeito afastado como o empresário João Alberto Krampe Amorim dos Santos, que já conseguiu habeas corpus, não precisaram ser algemados. Mesmo sem nível superior, mas por conta do cargo político que ocupou, Olarte tem direito a cela especial.

“Meu filho está doente, precisa fazer uma operação na garganta e não está conseguindo. Já o Olarte rodou a cidade toda atrás de um lugar para ficar preso. Desde quando pode escolher?”, reclamou a mãe de um detento do presídio.

Num mercadinho do lado de fora do presídio, a conversa gira em torno do dia anterior, quando Olarte precisou atravessar a área externa até um setor administrativo para conversar com o advogado. Com a exposição, chegou a ser vaiado pelas mulheres que aguardavam o início das visitas. A situação não se repetiu neste domingo.

“Mas minha amiga que veio ontem me contou tudo, teve gente que chamou ele de ladrão, foi uma baixaria. Lá dentro já tá todo mundo sabendo que o Olarte está preso, mas que ele tá em cela especial. Está todo mundo indignado”, contou uma dona de casa de 43 anos que foi visitar o marido.

A cela em que Olarte está detido tem 8m², um beliche, uma pequena janela, ventilador, bíblia e um violão. Ele faz cinco refeições diárias, tem direito a duas horas de banho de sol (uma pela manhã e outra à tarde), mas não pode receber visitas além do advogado, que até a publicação desta matéria não esteve no Complexo Penal, segundo fontes policiais.

Jornal Midiamax