Política

Governo comemora investimento bilionário mesmo em meio a crise

Azambuja participou do lançamento

Jessica Benitez Publicado em 15/06/2015, às 17h45

None
gov_eldorado.jpg

Azambuja participou do lançamento

Há pouco mais de seis meses à frente do Governo do Estado Reinaldo Azambuja (PSDB) comemorou investimento de R$ 8 bilhões em Três Lagoas mesmo diante da crise econômica e política que abateu o Brasil este ano. Ele participou na tarde de hoje do lançamento da pedra fundamental da segunda linha de produção de celulose por meio da empresa Eldorado, instalada na cidade em dezembro de 2012.

“Foi com grande alegria que demos a notícia, já que é um dos maiores investimentos privados do Brasil. Isso demonstra que mesmo em meio a uma crise podemos mostrar superação e com muito trabalho encontramos o caminho do desenvolvimento”, disse durante a cerimônia que reuniu outros nomes de peso do cenário político sul-mato-grossense como os senadores Waldemir Moka e Simone Tebet, bem como o deputado estadual Eduardo Rocha e a prefeita de Três Lagoas, Márcia Moura, todos do PMDB.

A obra foi batizada como ‘Vanguarda 2.0’ e dará origem ao maior complexo industrial do setor classificando a cidade como ‘Capital da Celulose’. Ao todo serão produzidos 4 milhões de toneladas do produto por ano.  O empreendimento também será autossuficiente em energia e terá um excedente de energia de 170 MWh, vendida para o sistema elétrico nacional e suficiente para alimentar uma cidade de mais de 630 mil habitantes por 12 meses.

O programa de plantio de eucalipto da Eldorado é de 50 mil hectares por ano. Desde 2012, a empresa já planta para atender à demanda da nova linha e, atualmente, possui mais de 200 mil hectares de florestas plantadas. Além disso, mais investimentos serão feitos este semestre. A fábrica de biodisel Catergill também investirá R$ 240 milhões na ampliação do parque que já existe no município. De acordo com o chefe do Executivo, a obra só não foi iniciada ainda porque há três anos a empresa aguardava por licença ambiental.

Desta forma a estimativa é que 40 mil empregos indiretos sejam criados, assim como cinco mil diretos. Em contrapartida, o Governo do Estado firmou termo com as empresas e ficou responsável pela profissionalização da mão-de-obra. “Já é capital da celulose. A Missão do nosso governo é qualificar os profissionais, vamos ser parceiros da empresas”, disse.

Jornal Midiamax