Política

Governador fecha ‘acordão’ com bancada federal e garante R$ 7 milhões à saúde

Ele esteve nesta terça-feira em Brasília

Jessica Benitez Publicado em 06/10/2015, às 22h10

None
lccs_129973.jpg

Ele esteve nesta terça-feira em Brasília

O Governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), conseguiu viabilizar um ‘acordão’ com a bancada federal em relação ao Orçamento da União para o Estado em 2016. Ele pediu prioridade à Infraestrutura e Saúde. Os 11 parlamentares podem ainda apresentar até 25 emendas individuais, no valor de R$ 15,3 milhões. Do total, R$ 7,6 milhões devem ser destinados para projetos e obras na área de saúde.

A intenção do Executivo é investir no Hospital Regional de Campo Grande e Dourados, ampliar os de Ponta Porã e Aquiauana, além de aportar recursos às Santas Casas de Corumbá e Paranaíba. A possibilidade de mexer na verba em 2015 caso haja necessidade não está descartada e o Governo do Estado dobrará aplicação que for feita na saúde.

“Se os recursos estiverem disponíveis, o parlamentar pode aportar ainda este ano se houver algum custeio, pactuamos com isso”, disse o tucano ao sair do gabinete do senador Waldemir Moka (PMDB). O peemedebista, por sua vez, explicou que tem até o próximo dia 20 para entregar formalmente as emendas individuais e se comprometeu em auxiliar o Estado no que for necessário.

“O governador colou suas prioridades e a bancada anotou. Evidentemente é importante saber o que a bancada acha, mas eu diria que a reunião cumpriu seu primeiro objetivo que foi ter contato direto com as prioridades do Governo”, avaliou.

Diante do acordo, o senador ressaltou que pelo menos R$ 7 milhões irão obrigatoriamente à saúde. Além de Azambuja e Moka, participaram da discussão os deputados Geraldo Resende e Carlos Marun, ambos do PMDB, Tereza Cristina Correa da Costa (PSB), Dagoberto Nogueira (PDT), Elizeu Dionísio (PSDB) e Mandetta (DEM). Os demais parlamentares enviaram representantes da área de orçamento. O chefe do Executivo também pediu prioridade para aquisição de patrulhas agrícolas que atendam aos agricultores familiares, além de maquinário para as prefeituras, como motoniveladoras.

Nesta segunda-feira (5) os deputados estaduais assinaram emendas que juntas somam R$ 24 milhões, R$ 1 milhão para cada parlamentar destinar às prefeituras e entidades. Há expectativa de que esse valor seja triplicado em 2016. Até o ano passado eram disponibilizados R$ 800 mil por integrante do parlamento de Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax