Política

Em reunião com secretários, Bernal pede ‘facão’ de 30% em todas as pastas

Olarte teria prometido e não cumprido compromissos

Midiamax Publicado em 28/09/2015, às 09h54

None
f7c8d5c9e6cff6958752d56d2758f14d.jpg

Olarte teria prometido e não cumprido compromissos

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), fez reunião com a equipe técnica de todas as secretarias no final de semana. A reunião teve por objetivo apresentar a situação das pastas e apontar solução para o principal problema da gestão hoje: falta de dinheiro.

“São técnicos, secretários, presidentes de fundações, agências. Tudo para normatizar procedimentos e enxugar custeio, reduzir despesas e otimizar a eficiência de cada unidade administrativa. É uma exposição do que cada um encontrou e do que vai fazer para cortar despesas”, relatou.

Bernal ordenou redução de pelo menos 30% de despesas, avisando que este corte pode ser ainda maior, dependendo do comportamento das finanças nos próximos meses. “São 30% e podemos chegar a mais. Tudo isso sem comprometer a qualidade do serviço oferecido”, justificou.

Durante apresentação o prefeito reclamou da quantidade de gente que tem aparecido na Prefeitura para cobrar por serviços que alegam ter sido realizado, mas que não constam contratos em nenhuma das pastas.

A Marcha para Jesus é um exemplo deste problema. Segundo o prefeito, organizadores da Marcha foram até o Paço cobrar uma despesa criada por Gilmar Olarte (PP). “Não tem documento desta despesa. Não tem comprovação. Mas os responsáveis dizem que ele prometeu. Na situação que a gente está não podemos permitir isso”, reclamou.

Bernal estuda fazer um empréstimo para pagar despesas mensais e o décimo terceiro salário dos funcionários. Segundo prefeito, Olarte deixou um pouco mais de R$ 100 mil para o décimo terceiro, quando deveria ter depositado, pelo menos, R$ 60 milhões.

Jornal Midiamax