Política

‘De última hora’, todos os vereadores entregam defesa à Comissão de Ética

Análise começa na quarta-feira (28)

Jessica Benitez Publicado em 26/10/2015, às 22h04

None
comissao.jpg

Análise começa na quarta-feira (28)

Quase todos de última hora, todos os vereadores, inclusive o presidente afastado do Legislativo, Mario Cesar (PMDB), entregaram suas respectivas defesas à Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal. As peças são relativas à Operação Coffee Break desenvolvida pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e investiga possível compra de votos para cassação do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), em março do ano passado.

Segundo o presidente da comissão, João Rocha (PSDB), a análise dos papéis começam na próxima quarta-feira (28). Se houver deficiência de informações em alguma defesa, não está descartada a possibilidade de o vereador em questão ser ouvido pela pasta. O líder dos trabalhos acredita que verificar os documentos será trabalhoso e demorado.

“São nove processos para analisar um por um. Um procurador jurídico da Câmara está designado a fazer essa assessoria jurídica”, explicou. Além de Mario Cesar, entregaram as peças os vereadores: Airton Saraiva (DEM), Waldecy Batista Nunes (PP), o Chocolate, Gilmar da Cruz (PRB); Carlos Augusto Borges (PSB) Edson Shimabukuro (PTB), Jamal Salem (PR) e os peemedebistas Edil Albuquerque e Paulo Siufi, primeiros a procurarem a comissão hoje pela manhã.

Edil foi o único que se antecipou e protocolou a defesa às 16 horas da sexta-feira (23).

Todos os outros deixaram para entregar defesa no último dia dos 10 disponibilizados como prazo e, segundo Rocha, o ato não era obrigatório. A comissão é composta também pelos vereadores Chiquinho Telles (PSD) – vice-presidente, Ayrton Araújo ( PT) – relator, Herculano Borges (SD) e Vanderlei Cabeludo (PMDB). As reuniões da comissão acontecem todas as quartas-feiras, às 9 horas. (Texto editado às 8h23 de 27/10 para acréscimo de informações.)

Jornal Midiamax