Política

CPI das Contas: diretor da Funesp diz que pasta tem apenas 40 comissionados

Diretor ressaltou que não notou irregularidade na Fundação

Midiamax Publicado em 29/06/2015, às 19h16

None
img-20150629-wa0063.jpg

Diretor ressaltou que não notou irregularidade na Fundação

Nesta segunda-feira (29) foi a vez do diretor da Funesp (Fundação Municipal do Esporte), José Eduardo Amancio Mota, a ser ouvido pelos vereadores da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das Contas Públicas. Em entrevista ao Jornal Midiamax o diretor disse que a pasta gasta R$ 3 milhões por mês e que tem cerca de 100 funcionários.

Mota ressaltou que são 40 comissionados que trabalham para a pasta. “Eu trouxe todos os documentos que eles pediram e sempre mantemos essa quantidade de funcionários, há anos é essa média”.

O diretor ressaltou que quando assumiu em abril de 2014 não notou nenhuma irregularidade nas contas da Fundação, mas que algumas modificações foram feitas para aperfeiçoar e melhorar o trabalho. “Tivemos que contratar mais alguns funcionários”.

Em oitiva o vereador e  Airton Saraiva (DEM) indagou o diretor sobre a quantidade de professores que prestam serviço para a pasta. Segundo o vereador, são 42 concursados e 82 convocados. Mota alegou que os professores são cedidos e pagos pela Semed (Secretaria Municipal de Educação).

“Precisamos de mais detalhes desse quadro, precisamos saber onde tem gordura para cortar. Acredito que é um número muito alto de professores”.

Os vereadores também pediram os gastos com custeio que são feitos pela Fundação. O presidente da CPI, Eduardo Romero (PT do B), disse que a comissão tem mais de 200 mil páginas para analisar e que todas as pastas estão sendo solícitas aos pedidos dos parlamentares.

“Vamos analisar todos os dados e ainda vamos fazer o relatório da CPI. Não temos problema com nenhuma pasta, vamos analisar os documentos.”

O vereador espera concluir a CPI dentro do prazo de 90 dias, mas caso necessário pode pedir a prorrogação para mais 30 dias. “Há possibilidade de pedirmos a prorrogação, mas ainda não há nada certo. Vamos decidir isso mais para frente”, concluiu.

CPI

A CPI foi instaurada no dia 5 de maio e tem como membros o vereador Eduardo Romero (presidente – PT do B), vice-presidente Paulo Pedra (PDT), relator Airton Saraiva (DEM) e como membros Vanderlei Cabeludo (PMDB) e Thaís Helena (PT).

Já passaram por oitiva os secretários de saúde Jamal Salem; Administração, Wilson do Prado; o diretor-presidente da Funsat, Cícero Ávila, interino de educação Wilson do Prado. Não está descartada a possibilidade de reconvocação, caso os integrantes da CPI encontrem necessidade de mais esclarecimentos, bem como solicitação de mais documentos.

Jornal Midiamax