Política

Congresso adia votação de vetos pelo segundo dia consecutivo

Câmara não atingiu o quórum de 257 deputados

Guilherme Cavalcante Publicado em 07/10/2015, às 18h27

None
ab.jpg

Câmara não atingiu o quórum de 257 deputados

A sessão do Congresso que deveria nesta quarta-feira (7) apreciar os vetos presidenciais foi mais uma vez encerrada por falta de quórum na Câmara dos Deputados. A sessão chegou inclusive a ser apenas suspensa, mas pouco mais de 200 deputados chegaram a registrar presença, quando eram necessários 257 parlamentares para iniciar a sessão. É o segundo dia consecutivo que a sessão é adiada (a terceira em duas semanas), e pela mesma razão.

A pauta de votação traz os vetos presidenciais considerados polêmicos, por conceder reajustes que influenciam negativamente na estabilidade das contas do governo. Dentre os vetos, estão o aumento salarial de servidores do Judiciário e o reajuste de aposentadorias acima do mínimo, com ganhos reais acima da inflação.

O deputado Pauderney Avelino (DEM-AM), que integra o bloco de oposição ao governo, solicitou que a sessão fosse encerrada por falta de quórum, mas Renan Calheiros conseguiu articular 30 minutos de informes para que, neste tempo, se atingisse o quórum. No entanto, a sessão precisou ser encerrada.

Para a oposição, a falta de quórum foi vista como posição política no sentido de não votar os vetos na data de hoje. Nenhum deputado do PSDB compareceu à sessão. Já a base aliada do governo tenta articular a apreciação dos vetos o mais rápido possível. “A economia brasileira precisa que essa votação ocorra hoje. Este Congresso precisa apreciar os vetos”, afirmou o deputado José Guimarães (PT-CE), líder do governo na Casa.

Até a publicação da reportagem, nenhum deputado federal de Mato Grosso do Sul atendeu as ligações da nossa equipe.

Jornal Midiamax