Política

Bernal diz que partido não aceita traidor e descarta vereador do PP

Ex-prefeito e vereador não fecharam acordo

Midiamax Publicado em 05/07/2015, às 09h56

None
visita_bernal_a_posto_saude_19.01_4.jpg

Ex-prefeito e vereador não fecharam acordo

O ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), afirma que a conversa foi respeitosa, mas a julgar pela fala dele sobre o ex-amigo, o encontro não foi dos mais amigáveis com o vereador Chocolate (PP), para falar sobre a permanência dele no partido.

Segundo Bernal, o diálogo já aconteceu e não há a menor possibilidade de Chocolate permanecer no PP. “Houve uma conversa respeitosa. Mas, não há a menor possibilidade dele continuar no partido, pois os pré-candidatos a vereador não aceitam a presença de um traidor tão contumaz”, justificou.

Chocolate explicou ao Jornal Midiamax que conversaria com Bernal para resolver a situação de vez. O encontro foi intermediado pelo vereador Cazuza (PP), mas Chocolate já havia declarado que a rejeição de ex-colegas de partido era grande e poderia impossibilitar a permanência.

Segundo Bernal, Chocolate não pertence mais ao PP e está livre para escolher outro partido. “Quanto ao Chocolate, ele não pertence mais ao PP. Foi expulso e não tem volta. Traiu o povo, traiu o partido e me traiu. Não tem volta. Ele está livre para escolher o partido que convier ao seu interesse pessoal”, declarou.

Bernal afirma que o PP terá candidatos a vereador e a prefeito de Campo Grande, afirmando que Chocolate e o atual prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte, não serão representantes do partido em Campo Grande.

“O criminoso Olarte não representa o partido e não será candidato a nada pelo PP. Ele é um criminoso que pagará perante a Justiça  pelo mal que causou à sociedade, à administração pública e à ordem pública”, concluiu.

Jornal Midiamax