Política

Após expulsão por traição com Bernal, PSDB faz acordo e abriga vereador

Tucanos voltam a ter dois vereadores na Câmara

Midiamax Publicado em 04/11/2015, às 10h26

None
cf6bd5e22fe3124c6e39dc82c23663e2.jpg

Tucanos voltam a ter dois vereadores na Câmara

Após vários meses de mandato sem partido na Câmara, o vereador José Chadid poderá, em breve, ser chamado pelo nome e pela sigla a qual pertence no Poder Legislativo. Ele anunciará em breve o retorno dele ao PSDB, de onde foi expulso.

Chadid ainda não dá a troca como certa, mas confirma que está bem encaminhado para retornar o PSDB, atendendo a convite do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), da vice-governadora Rose Modesto (PSDB) e demais lideranças tucanas.

Com o retorno de Chadid o PSDB volta a ter dois vereadores na Câmara de Campo Grande. Com o governo nas mãos, o partido deve investir pesado nesta eleição para voltar a ter um bom número de representantes no Poder Legislativo. Os tucanos chegaram a ter três vereadores na legislatura passada, mas durante a eleição não conseguiram repor a vaga deixada por Cristóvão Silveira, que não se candidatou a reeleição.

O PSDB também está  investindo para trazer outros vereadores de Campo Grande para o partido, mas não teve sucesso até o momento. Como os vereadores têm até abril para trocar, ainda há expectativa de que alguns mudem de ideia.

Expulsão

Chadid foi expulso do PSDB por desobediência a ordem do partido de sair da gestão de Alcides Bernal (PP). Ele foi nomeado por Bernal para o cargo de secretário de Educação, mas o partido alega que a indicação era pessoal.

Sem acordo com Bernal, que não deu cargo ao partido e não se esforçava para uma boa relação, lideranças exigiram a saída dele e de Leila Machado, que dirigia a Funesp, dos cargos. A dupla desrespeitou a ordem e a comissão de ética acabou votando pela saída deles do partido.

Jornal Midiamax