Política

Puccinelli e Nelsinho discordam sobre apoio a Dilma no palanque do PMDB em MS

Ao contrário de Puccinelli, Nelsinho Trad afirmou pelo Facebook que não apoiará Dilma Rousseff para a reeleição e disse que 'missão é derrotar o PT'.

Arquivo Publicado em 10/04/2014, às 21h46

None
726832372.jpg

Ao contrário de Puccinelli, Nelsinho Trad afirmou pelo Facebook que não apoiará Dilma Rousseff para a reeleição e disse que ‘missão é derrotar o PT’.

O nome do PMDB para disputar o governo do Estado, Nelsinho Trad, postou nesta quinta-feira (10) em seu facebook que não defenderá a reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT), ao contrário do líder máximo do PMDB, o governador André Puccinelli.

Por diversas vezes, Puccinelli afirma que fará palanque a Dilma e que se for preciso se licencia do partido para defendê-la. Já Nelsinho alfineta e diz que PT sempre foi adversário e que por isso vai escolher entre Aécio Neves, candidato a presidente pelo PSDB ou Eduardo Campos, candidato pelo PSB.

O PMDB é aliado do PT nacionalmente, ao contrário do que ocorre em Mato Grosso do Sul e, para Nelsinho, o PT sempre será adversário e continuará sendo por razões que cita na mensagem.

“Juros subindo, inflação, desemprego mostrando a cara, investimento em infraestrutura que não do papel, estatais como a Petrobras perdendo valor. Não é isso que queremos”, argumentou Nelsinho na postagem.

Hoje, outros peemedebistas também criticaram a defesa de Dilma à presidência. “Se a aliança PT com PSDB fechar formalmente daí teremos que rever, porque senão todos viram nossos adversários”, comentou o deputado estadual Eduardo Rocha (PMDB).

Para o deputado estadual Carlos Marun (PMDB), esta aliança seria esdrúxula e sem coerência. “Se fechada aliança não há como evitar a discussão. Não dá para apoiar a Dilma. O PSDB não acredita no Aécio [Neves – nome do PSDB à presidência], porque senão não estaria menosprezando Mato Grosso do Sul. Se acreditasse a aliança seria outra e não PT-PSDB”, finalizou Marun.

Jornal Midiamax