Política

Puccinelli recontrata acusado de ser fantasma na Governadoria e secretário de Nelsinho Trad

Puccinelli continua recontratando comissionados exonerados no começo do ano e contratando aliados que ficaram desempregados com a derrota do PMDB em Campo Grande após 20 anos de hegemonia.

Arquivo Publicado em 21/01/2013, às 13h10

None
188802186.JPG

Puccinelli continua recontratando comissionados exonerados no começo do ano e contratando aliados que ficaram desempregados com a derrota do PMDB em Campo Grande após 20 anos de hegemonia.

O governador André Puccinelli (PMDB) continua recontratando comissionados exonerados no início do ano. No Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (20) o governador publicou a recontratação de João Alfredo Vieira Carneiro, ligado ao PTB, para exercer a função de DGA-3 na Agência Estadual de Metrologia. João foi exonerado como DGA-1, R$ 4.873,01, e agora receberá R$ 1.500,68, com direito a mais 100% em representação.

Antes de sair de férias Puccinelli ainda anunciou a contratação do ex-secretário de Finanças e Planejamento de Nelsinho Trad (PMDB), Paulo Sérgio Nahas. Pelo decreto Nahas vai exercer o cargo em comissão de Assessoramento Superior, símbolo DGA-Esp, na governadoria do Estado. O salário, não divulgado, é maior do que o de DGA-1, que pode chegar na casa de R$ 7 mil.

Nahas é o segundo secretário de Nelsinho que não vai ficar desempregado após a derrota do PMDB em Campo Grande. O secretário de Governo de Nelsinho, Rodrigo Aquino, também foi contratado por Puccinelli. Além dos dois secretários, o próprio ex-prefeito ocupa cargo na Governadoria, onde segundo Puccinelli, ele faz perícias.

Na edição desta segunda-feira Puccinelli também anunciou a recontratação de Waléria Márcia Ferraz, DGA-3, e Ângelo Alves de Oliveira, DGA-2, que agora desempenhará as funções na Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social, no Município de Dourados.

Acusado de ser fantasma

 O presidente do PTB jovem em Mato Grosso do Sul, João Alfredo Vieira, e outros filiados ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) são acusados de não cumprirem expediente. Filiados ao PTB chegaram a ir a Brasília para pedir o afastamento imediato do atual presidente estadual, Ivan Louzada. Os filiados solicitam o afastamento até que sejam esclarecidas as denúncias de que o partido estaria “recebendo recursos indiretamente do Poder Público”, por meio da nomeação de 10 apadrinhados do presidente regional, Ivan Louzada, na Casa Civil do governo de André Puccinelli.

O tesoureiro da executiva municipal do PTB, Elenilton Dutra de Andrade, alegou que os filiados queriam explicações sobre as denúncias de ocupação de cargos fantasmas e enriquecimento ilícito. “O Puccinelli queria que mostrasse onde estão os cargos fantasmas. Ou ele não sabe o que acontece na administração dele, ou está dando cobertura. Os ocupantes dos cargos ou estão no diretório ou na chácara plantando alface com dinheiro público”, declarou a época. Procurado pelo Midiamax, Ivan Louzada não mostrou preocupação com a denúncia, disse que era mentira e que em 2010 indicou nomes para Puccinelli, mas garantiu que todos estavam trabalhando. “Se não estivessem o problema seria do governador”, avaliou.

Desde que exonerou 143 comissionados Puccinelli já recontratou vários. A lista inclui: Fernanda Felice de Mello, DGA-3; José Roberto Camargo de Souza, DGA-3; Sebastião Nunes da Silva, DGA-1; Tchaia Silva Milas, DGA-4 ; Ieda Maura Beal, DGA-5, Guilherme Cury Soares, DGA-6, Reginaldo Cassimiro Barbosa, DGA-3, e Jorge da Costa Carramanho, DGA-6.

Foram recontratados na primeira semana: Moraima Batista Porello – DGA-2; Larissa Scheibeler, DGA-3; Alexandre Bossay – DGA-3, Ana Letícia Silveira de Arruda – DGA-5, Deborah Fonseca Araújo – DGA-5; Elizandra de Oliveira Gestão e Assistência – DGA-5; Marly Luiza Lopes Beda – DGA-5; Azarias Fabrício do Nascimento – DGA-5; Vilma Maria Retucci – DGA-3; Eliza Braga Direção-Executiva e Assessoramento – DGA-3; Fabiana Penrabel Galhardo – DGA-3; Helena Pinto Medeiros Torres – DGA-6; Izabel Cristina Araújo Corrêa – DGA-4; Heidi Lilian de Paula Davi – DGA-3; Olivia Freire – DGA-3 e Isaias de Souza Franco – DGA-6.

A lista de exonerações de Puccinelli publicada no dia 4 de janeiro incluía o ex-senador e prefeito, Juvêncio César da Fonseca, ex-deputado Reginaldo de Oliveira Ferreira, presidente do PRB em Mato Grosso do Sul, ex-deputado Manoel do Carmo Vitório, ex-prefeitos Dácio Queiróz Silva, de Antônio João, e José Arnaldo Ferreira de Melo, de Inocência, ex-participante do Big Brother Brasil, Dilson Walkares Rodovalho Filho, conhecido como Dilsinho MadMax, ex-secretário adjunto de Educação, Gamaliel de Oliveira Jurumenha, diretor da Ageprev, Moacyr Roberto Salles e o ex-secretário de Fazenda, Thiago Franco Cançado.

Jornal Midiamax