Política

Petistas continuam sem retorno de Bernal e marcam mais uma reunião para segunda

O PT pressionou, mas não conseguiu convencer o prefeito Alcides Bernal (PP) da importância de resolver a crise política que a administração dele enfrenta. Depois das ameaças do PT, o prefeito se comprometeu a combater a crise indicando um secretário de Governo e criando o conselho político, mas até agora, a situação continua como há […]

Arquivo Publicado em 01/11/2013, às 13h19

None
1814450486.jpg

O PT pressionou, mas não conseguiu convencer o prefeito Alcides Bernal (PP) da importância de resolver a crise política que a administração dele enfrenta. Depois das ameaças do PT, o prefeito se comprometeu a combater a crise indicando um secretário de Governo e criando o conselho político, mas até agora, a situação continua como há 10 meses, só na promessa.

Sem resposta de Bernal, o PT deve se reunir no início da próxima semana para fazer uma nova avaliação da situação. Porém, apesar de ser ignorado até momento, não fala em cumprir a promessa e deixar a administração.

“Nós dissemos ao prefeito que o tempo urge. Ele sabe que tem o tempo dele e nós o nosso. Nós ficamos sabendo que ele está conversando com alguns partidos, mas até agora não há nenhuma informação formal do prefeito. Vamos estar sentando de novo no começo da semana”, explicou o presidente municipal do PT, Gildo Oliveira.

Questionado sobre o tempo a ser dado pelo PT para que Bernal faça uma reforma, Gildo disse que a decisão cabe a todo o partido, mas entende que é preciso apresentar algo concreto. “A reunião da semana que vem será de suma importância. Ninguém vai poder culpar o PT por falta de diálogo”, analisou.

O presidente estadual do PT, Marcus Garcia, também evitou falar em prazo para o prefeito. Ele ressaltou que o PT já fez as recomendações necessárias e agora aguarda o prefeito para poder trabalhar, baseado no que ele vai fazer. “Não podemos também cobrar que em dois ou três dias ele resolva problemas de 10 meses. Nós estamos aguardando a movimentação”, justificou.

Jornal Midiamax