Política

Para presidente do PMDB, Bernal precisa entender que vereadores é que encaram as ‘buchas’

O presidente regional do PMDB, deputado estadual Junior Mochi, declarou nesta quarta-feira (9) que o prefeito Alcides Bernal (PP) precisa entender que os vereadores é que encaram as ‘buchas’ e que é preciso sentar com eles e ouvir a reivindicação que eles trazem da sociedade. A declaração é uma análise do distanciamento do prefeito e […]

Arquivo Publicado em 09/10/2013, às 18h42

None
684731638.jpg

O presidente regional do PMDB, deputado estadual Junior Mochi, declarou nesta quarta-feira (9) que o prefeito Alcides Bernal (PP) precisa entender que os vereadores é que encaram as ‘buchas’ e que é preciso sentar com eles e ouvir a reivindicação que eles trazem da sociedade. A declaração é uma análise do distanciamento do prefeito e vereadores em Campo Grande, que resultou em um embate direto entre os poderes executivo e legislativo.

A ‘guerra’ travada entre prefeito e vereadores pode culminar com a cassação do mandato de Bernal. Ele se isolou politicamente, após vencer as eleições em 2012, afastando os partidos aliados que apoiaram sua candidatura no segundo turno.

Para Mochi – que foi prefeito de Jardim – distante a 239 km de Campo Grande, antes de compor a Assembleia – Bernal precisa de forma prática, sentar com os vereadores para organizar a administração da cidade.

“Quando eu fui prefeito, toda sexta-feira meu despacho era com vereadores. O cara tem que entender que vereador foi eleito de forma legítima e trabalha para a sociedade. Que dentro da câmara está representando todas as faces de uma mesma sociedade”, frisou.

Questionado sobre qual seria a saída para o embate, Mochi disse que é muito simples. “O que ele tem que fazer? É simples: sentar e ouvir os vereadores. Um dia por semana sentar e discutir. As reivindicações que o vereador traz é de quem primeiro recebe a reivindicação da sociedade”, afirmou.

O prefeito está tentando montar uma base aliada ampla na câmara, com apoio do PT. Entretanto, por conta do isolamento a administração municipal enfrentou uma CPI com foco nos pagamentos e agora corre o risco de sofrer uma comissão processante que pode cassar o mandato de Bernal. A guerra tumultuou de tal forma a votação da abertura da comissão processante que acabou suspensa, depois de muito tumulto.

Jornal Midiamax