Política

Puccinelli anuncia endividamento de R$ 1,1 bilhão e injeta R$ 357 milhões no orçamento

Nesta sexta-feira (26) os cofres públicos de Mato Grosso do Sul receberam mais R$ 357,4 milhões de um empréstimo junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). A contratação milionária acontece poucos meses após o governo federal ter ampliado a capacidade de endividamento dos estados. A suplementação foi publicada pelo governador André Puccinelli […]

Arquivo Publicado em 26/10/2012, às 12h11

None

Nesta sexta-feira (26) os cofres públicos de Mato Grosso do Sul receberam mais R$ 357,4 milhões de um empréstimo junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). A contratação milionária acontece poucos meses após o governo federal ter ampliado a capacidade de endividamento dos estados.


A suplementação foi publicada pelo governador André Puccinelli com o septuagésimo decreto alterando o Orçamento Estadual. A verba foi autorizada para despesas com ‘investimentos’, na conta da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos).


No começo da semana, o governador anunciou que se reuniria com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, para acertar detalhes da negociação. Segundo Puccinelli, o novo limite de endividamento de MS saltou para R$ 1,5 bilhão.


Com o decreto de hoje, o Governo Estadual já oficializa no orçamento estadual R$ 357.416.000,00 (Trezentos e cinquenta e sete milhões, quatrocentos e dezesseis mil reais) que, segundo o governador, devem ser utilizados em na construção do Hospital Regional de Três Lagoas, além de uma sede e um hospital escola para a Faculdade de Medicina UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) em Campo Grande.


O Governo garante ainda que, no mesmo montante, estão incluídas obras de construção e pavimentação de rodovias. Puccinelli adiantou que pretende assinar mais um contrato milionário neste ano, atingindo R$ 1,16 bilhão de endividamento.


“É preciso que haja tempo para licitarmos e darmos início às obras antes do período de chuvas, no começo do mês de abril e podermos assim fazer todas estas estradas”, explicou.


O valor de R$ 357 milhões pode ser repassado por outros bancos e faz parte de uma linha de crédito especial de R$ 20 bilhões do BNDES oferecida aos estados. Os juros são subsidiados, com taxa de até 8,1% ao ano e prazo de 20 anos, além de um ano de carência.

Jornal Midiamax