Política

PMDB e PSDB conseguem impugnação de pesquisa do PP em Campo Grande

A pedido das coligações “Mais Trabalho por Campo Grande” e “Novo Tempo”, comandadas respectivamente pelo PMDB e PSDB, a juíza da 36ª zona eleitoral, Elizabeth Rosa Baisch, decretou a impugnação da pesquisa, contratada pelo Diretório Nacional do PP, sobre a disputa eleitoral em Campo Grande. A decisão levou em conta, principalmente, a pergunta “na sua […]

Arquivo Publicado em 18/09/2012, às 20h31

None

A pedido das coligações “Mais Trabalho por Campo Grande” e “Novo Tempo”, comandadas respectivamente pelo PMDB e PSDB, a juíza da 36ª zona eleitoral, Elizabeth Rosa Baisch, decretou a impugnação da pesquisa, contratada pelo Diretório Nacional do PP, sobre a disputa eleitoral em Campo Grande.


A decisão levou em conta, principalmente, a pergunta “na sua opinião, quem vai ganhar as eleições para prefeito de Campo Grande”. No entendimento das coligações, acolhido pela juíza, a indagação é “tendenciosa”, pelo fato de a pesquisa ter a missão de captar as intenções de voto e não o resultado da eleição.


A coligação “Mais Trabalho por Campo Grande”, do candidato Edson Giroto (PMDB), questionou também o contratante do levantamento, PP/Senado Federal. “Pode dar a entender que o Senado contratou a pesquisa”, ponderou o advogado Valeriano Fontoura.


A coligação “Novo Tempo”, do candidato Reinaldo Azambuja (PSDB), indagou ainda sobre o fato de a pesquisa incluir avaliação das administrações municipal, estadual e federal. “Acaba contaminando a pesquisa ao questionar, no meio do levantamento, essa questão, pois existe o risco de induzir a resposta do eleitor”, frisou o advogado José Júnior Rizkallah.


Essa é a segunda pesquisa do PP nacional impugnada em Campo Grande. A primeira foi barrada por incluir apenas Edson Giroto e Alcides Bernal (PP) em simulação do segundo turno. No total, sete candidatos concorrem à Prefeitura de Campo Grande.

Jornal Midiamax