Política

Jerson promete a Bernal ajuda da Assembleia e critica a política do quanto ‘pior melhor’

Presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Jerson Domingos (PMDB) prometeu ao prefeito eleito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), apoio total da Casa de Leis por uma administração positiva e criticou correligionários que, de olho em projetos futuros, indicam torcida pelo “quanto pior melhor”. “Quero que a administração do Bernal seja melhor que a do […]

Arquivo Publicado em 06/12/2012, às 15h47

None
2139765879.jpg

Presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Jerson Domingos (PMDB) prometeu ao prefeito eleito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), apoio total da Casa de Leis por uma administração positiva e criticou correligionários que, de olho em projetos futuros, indicam torcida pelo “quanto pior melhor”.


“Quero que a administração do Bernal seja melhor que a do André Puccinelli (PMDB), do Nelsinho Trad (PMDB). O ego deve ser deixado de lado, os projetos pessoais de lado, vamos discutir propostas, acabou a eleição, termina-se as diferenças, não posso desejar o quanto pior melhor para que eu me beneficie lá na frente. Assim, não estou colaborando em nada”, ponderou Jerson.


Na semana passada, a equipe de transição de Bernal tornou pública a dificuldade para ter acesso a documentos essenciais no sentido de manter a continuidade dos serviços públicos, a partir de janeiro de 2013.


Ao mesmo tempo, peemedebistas já confessaram que um eventual tropeço do prefeito eleito contribuiria para o PMDB seguir no comando do Governo do Estado. Pelo partido, são pré-candidatos à sucessão de Puccinelli Nelsinho e a vice-governadora Simone Tebet.


“Hoje, sou peemedebista e quero crer que termino minha vida pública no PMDB, mas quero crer que meu conceito de eleição nunca vai mudar. Para mim, é um processo democrático, enxergo como uma adversidade, não como inimizade. Cada um apresenta uma proposta e cabe a população escolher a melhor. A minha forma de fazer política é de somar, de colaborar pra que você verdadeiramente possa corresponder à confiança da sociedade”, frisou Jerson.


Neste sentido, ele se comprometeu a não deixar as rixas políticas predominarem na Casa de Leis. “Coloquei a Assembleia interna à disposição para contribuir, sugerir e apresentar emendas em favor de Campo Grande”, disse o presidente.


O discurso vai na contramão da intenção do deputado estadual licenciado, Carlos Marun (PMDB), que manifestou desejo de voltar à Assembleia para fazer oposição a Alcides Bernal.

Jornal Midiamax