Política

Bernal só aceita discutir aliança se o PMDB indicar seu vice

O deputado estadual Alcides Bernal, pré-candidato a prefeito de Campo Grande pelo PP, afirmou nesta quarta-feira (25) que aceitará compor com o PMDB, desde que os peemedebistas indiquem o pré-candidato a vice dos progressistas nestas eleições. As conversações entre as legendas foram confirmadas na última terça-feira (24) pelo governador André Puccinelli (PMDB). O líder do […]

Arquivo Publicado em 25/04/2012, às 18h53

None

O deputado estadual Alcides Bernal, pré-candidato a prefeito de Campo Grande pelo PP, afirmou nesta quarta-feira (25) que aceitará compor com o PMDB, desde que os peemedebistas indiquem o pré-candidato a vice dos progressistas nestas eleições.


As conversações entre as legendas foram confirmadas na última terça-feira (24) pelo governador André Puccinelli (PMDB). O líder do Executivo estadual negou que tenha pedido para Bernal deixar a disputa. Segundo ele, o apelo foi para o pré-candidato compor com o PMDB.


O deputado se mostrou favorável a composição, mas adiantou que ela só será possível se o PMDB abrir mão da pré-candidatura a prefeito do deputado federal Edson Giroto. Nesse contexto, o progressista garantiu que a vaga de vice será do PMDB.


“A única possibilidade de aliança com PMDB é se eles indicarem o vice. É impossível me ter como vice. Por que digo isso? Porque o Alcides Bernal está muito bem nas pesquisas e o governo tem dificuldade de emplacar o seu candidato, então o PMDB pode indicar o vice”, ressaltou. 


O deputado estadual admitiu que tem conversado com André Puccinelli. No entanto, as discussões, segundo Bernal, são para definir alianças entre o PMDB e PP em municípios do interior de Mato Grosso do Sul. “Eu estou convicto com minha pré-candidatura”, reiterou.


Sobre a aliança dos partidos na Capital, Bernal acredita que Puccinelli possa ter analisado uma eventual aproximação caso ocorra segundo turno. “Se o governador não pensa indicar o meu vice, talvez ele esteja conjecturando uma aliança no segundo turno”, disse. 

Jornal Midiamax