Política

Vereador Bambu pode escapar da cassação se amigo não traí-lo

O vereador afastado Paulo Henrique Bambu (DEM) poderá escapar da cassação caso o seu amigo e também vereador Cemar Arnal (PDT) optar em votar contra o relatório da Comissão Processante que recomenda a perda de mandato. Bambu é acusado de quebra de decoro parlamentar por causa do seu envolvimento na Operação Uragano que apresentou gravação […]

Arquivo Publicado em 18/03/2011, às 15h03

None
1004931429.jpg

O vereador afastado Paulo Henrique Bambu (DEM) poderá escapar da cassação caso o seu amigo e também vereador Cemar Arnal (PDT) optar em votar contra o relatório da Comissão Processante que recomenda a perda de mandato.

Bambu é acusado de quebra de decoro parlamentar por causa do seu envolvimento na Operação Uragano que apresentou gravação onde o vereador recebe dinheiro do ex-secretário de Governo Eleandro Passaia.

Cemar estava com Bambu no momento da gravação. Ambos jogavam vídeo-game e Cemar chegou a esconder o pacote de dinheiro embaixo de uma almofada. Como Cemar é amigo de Bambu espera-se que ele vote contra a cassação.

Dos onze vereadores presente na sessão os vereadores Cido Medeiros (DEM), Pedro Pepa (DEM) e Alan Guedes (DEM) estão impedidos de votar pois são suplentes de Bambu. Guedes ocupou o lugar de Gino Ferreira (DEM) que foi impedido pela Justiça de participar da sessão. O empresário José Silvestre (PT) suplente de Dirceu Longhi (PT) também impedido judicialmente de participar da sessão não compareceu e o cargo ficou vago.

Com isso dos onze vereadores presentes apenas seis estão aptos a votar o relatório da Comissão Processante. Segundo advogados presentes na sessão caso apenas um dos seis vereadores votar contra a cassação Bambu será absolvido.

Neste momento o advogado Felipe Azuma está fazendo a defesa de Paulo Henrique Bambu que está sentado atrás do vereador Cemar Arnal.

Jornal Midiamax