Política

Serra deve passar “em branco” em campanha de Puccinelli

Faltando 19 dias para as eleições, comando da campanha do governador não sinalizou qualquer mudança por maior empenho pelo tucano na televisão

Arquivo Publicado em 14/09/2010, às 12h18

None

Faltando 19 dias para as eleições, comando da campanha do governador não sinalizou qualquer mudança por maior empenho pelo tucano na televisão

Apesar da cobrança do PSDB, o comando da campanha de André Puccinelli (PMDB) ainda não se moveu para inserir o candidato à presidência da República, José Serra (PSDB), nas aparições do governador na propaganda eleitoral em rádio e televisão nesta reta final da campanha. Agora pela manhã, a assessoria do governador mencionou que, nesta semana, foi gravado um único programa eleitoral, mas deu qualquer informação se houve ou não mudança na linha da campanha em relação ao presidenciável tucano.


Puccinelli chegou a ser alvo de especulações da mídia nacional por “esconder” Serra em sua campanha eleitoral. Mas, o governador de MS não é o único. Além dele, outros candidatos a governador também foram cobrados por não fazerem menção ao tucano durante suas campanhas.


Nas reuniões políticas das quais participa, o governador não chega a fazer um pedido veemente de votos para Serra. Diz que algo do tipo: “eu voto no Serra, mas respeito quem pensa diferente, desde que vote com consciência”. A atitude é classificada por lideranças ligadas a Puccinelli como uma forma de respeitar o “nicho eleitoral”.


Nas pesquisas de intenção de voto, Serra aparece bem atrás da petista Dilma Rousseff. Os números atualizados da pesquisa diária Vox Populi/Band/iG, divulgada ontem, mostram a candidata do PT com 54% das intenções de voto. Serra aparece com 22%. Marina Silva, do PV, registra 8% das intenções de voto. Votos brancos e nulos somam 4%, e os indecisos, 11%. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Na semana passada, o presidente regional do presidente regional do PSDB, Reinaldo Azambuja, informou que iria conversar com Puccinelli para cobrar mais empenho pela candidatura do presidenciável tucano na televisão.


Azambuja disse que em reuniões políticas o governador, candidato à reeleição, tem pedido votos para Serra, mas isso só não basta. Ele quer ver Puccinelli falando do presidenciável de maneira mais ampla, no caso, no horário eleitoral.


Serra é esperado para uma visita em MS há meses. Cancelou três agendas por incompatibilidade com outros compromissos e até agora não confirmou nova data. As eleições estão marcadas para 3 de outubro, portanto, daqui a 19 dias.

Jornal Midiamax