Polícia / Trânsito

Vídeo mostra colisão que terminou em morte de mecânico na região da Assaf Trad

Testemunhas alegam que carro quem atingiu vítima

Renata Fontoura e Ranziel Oliveira Publicado em 11/09/2021, às 11h35

Perícia ainda vai determinar causas do acidente
Perícia ainda vai determinar causas do acidente - Reprodução

Imagens de câmeras de segurança obtidas pelo Jornal Midiamax registraram o momento exato do acidente que aconteceu na manhã deste sábado (11), próximo a Avenida Cônsul Assaf Trad, no bairro Nova Lima, em Campo Grande. O mecânico Cícero Bispo Júnior, de 36 anos, não resistiu aos ferimentos.

Conforme o delegado que atendeu o caso, Rodrigo Camapum, as circunstâncias ainda serão determinadas pela Perícia. Contudo, algum dos envolvidos teria invadido a pista contrária, provocando o lançamento da vítima e o arrastando por cerca de 15 metros, conforme é possível ver nas imagens.

Ainda no local do acidente, um amigo de Cícero tentou invadir a área isolada pela equipe de resgate. Por desacatar um dos militares do Corpo de Bombeiros, o homem foi detido por policiais. Já o condutor do veículo Citroen C3, um Sargento do Corpo de Bombeiros, nada sofreu e foi encaminhado para a Depac-Centro, onde prestará depoimento. 

Mecânico foi lançado a cerca de 15 metros 

Família desolada

Presentes no local da tragédia, amigos e familiares de Cícero ficaram desolados. "Ele me chamava de pai. A gente era vizinho de bairro. Foi criado na minha rua. Não era de sangue, mas a consideração era muita", diz Edevar, de 63 anos. 

O filho de Cícero, Enzo Robert, de 16 anos, também esteve no local. Ainda sem acreditar, o adolescente contou que costumava pegar carona com o pai de segunda a sexta-feira para ir ao trabalho. Aos sábados, a companhia não acontecia por conta dos horários serem diferentes. "Foi ele que me arrumou o serviço [em um lava-jato]. Ele morava com a minha avó, no mesmo bairro que eu", diz Enzo.

A mãe do jovem, ex-esposa do mecânico, estava bastante abalada com o acidente. Emocionada, Analu Pereira de Souza, de 37 anos, não sabia o que dizer. "Pai do meu filho. Estava indo trabalhar. Um trabalhador", encerra às lágrimas. 

Jornal Midiamax