Polícia / Trânsito

Balanço mostra que Dourados teve redução de mais de 31% nos acidentes de trânsito em 2020

Um levantamento feito pela Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) de Dourados revela que houve redução de 31,48%  no  número de acidentes ocorridos durante o ano passado na cidade, conforme dados comparativos feitos entre 2019 e 2020. O balanço mostrou que, entre janeiro e dezembro do ano passado, o órgão registrou 864 acidentes de […]

Marcos Morandi Publicado em 30/01/2021, às 08h19 - Atualizado às 08h52

Número de acidentes em Dourados teve queda em 2020.(Foto: Divulgação).
Número de acidentes em Dourados teve queda em 2020.(Foto: Divulgação). - Número de acidentes em Dourados teve queda em 2020.(Foto: Divulgação).

Um levantamento feito pela Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) de Dourados revela que houve redução de 31,48%  no  número de acidentes ocorridos durante o ano passado na cidade, conforme dados comparativos feitos entre 2019 e 2020.

O balanço mostrou que, entre janeiro e dezembro do ano passado, o órgão registrou 864 acidentes de trânsito. No mesmo período de 2019, foram 1.261 acidentes, o que representa uma redução de 31,48%.

Segundo a diretora-presidente interina da Agência, Mariana de Souza Neto, a pandemia do novo coronavírus refletiu no trânsito, colaborando com a queda dos registros.  “Vimos uma redução, mas ainda assim não é o ideal, enquanto houver acidentes graves e mortes temos a missão de melhorar o trânsito”, explica.

Em 2019 foram 52 acidentes fatais, contra 27 em 2020. Aqueles sem vítimas fatais também reduziram, de 672 para 502 no comparativo entre os anos. Os que foram registrados apenas como danos materiais caíram de 537 para 335.

A maioria das vítimas fatais é do sexo masculino (21), conforme aponta o relatório da Agetran. Das mortes causadas por acidentes, 13 foram de vítimas em veículos, 8 em motocicletas, 5 ciclistas e um pedestre.

Segundo a diretora, a maioria dos acidentes ainda são provocados pelo excesso de velocidade. “Por isso queremos intensificar as sinalizações”, pontua Mariana.

A Agetran realiza um estudo para levantar quais cruzamentos geram mais acidentes, quais são mais recorrentes nos registros, “os locais que aparecem muito nas estatísticas, nós vamos ver o que pode estar provocando e tentar solucionar”, explica a diretora.

Uma das ações previstas para 2021 é a retomada dos redutores de velocidade, as chamadas lombadas eletrônicas. O órgão já está em contato com o Governo do Estado para viabilizar a retomada dos equipamentos e para instalar novos em diferentes pontos da cidade. Além de manter os projetos de educação no trânsito, o objetivo é intensificar as fiscalizações.

Entretanto, somente este mês já foram registrados três acidentes com vítimas fatais, envolvendo condutores de motocicletas. O mais recente aconteceu na noite desta sexta-feira (29), quando um condutor, identificado como Fabiano da Silva, de 43 anos morreu ao “rampar” o monumento Mão do Braz, na entrada da cidade.

Jornal Midiamax