Polícia / Trânsito

Com acidentes mais graves, trânsito de Campo Grande já matou 29% a mais em 2017

Foram 3.959 colisões de janeiro a maio

Midiamax Publicado em 05/06/2017, às 10h46

None

Foram 3.959 colisões de janeiro a maio

No comparativo entre os cinco primeiros meses de 2017 – de janeiro a maio -, com o mesmo período do ano passado, o trânsito de Campo Grande registrou queda na quantidade de acidentes, entretanto, o número de mortos teve aumento de 29%. Os dados fazem parte de um levantamento do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito). 

As estatísticas revelam que os acidentes deste ano foram mais graves, mesmo sendo registrados em menores quantidades: Foram 3.959 colisões, contra 4.649 registradas no ano passado.

Diversos fatores levaram a essa análise, mas o principal deles é o excesso de velocidade e a falta de atenção, explica do diretor-presidente do Detran, Gerson Claro. “Não podemos comemorar a redução, infelizmente os números e a gravidade dos acidentes são preocupantes. Apesar de toda a mobilização e o trabalho contínuo educativo do Detran, ainda temos muito que fazer, e a sociedade precisa mudar o seu comportamento perante o trânsito”, ressalta.

Para combater o índice de acidentes com mortes e dar segurança viária na Capital e no interior de Mato Grosso do Sul, o governador Reinaldo Azambuja destaca o trabalho conjunto entre o poder público e a sociedade civil.

“Temos feito muitos investimentos na área de engenharia de trânsito, educação, inteligência. Nossas campanhas educativas e o comprometimento dos motoristas já reduziram em 33% o número de acidentes no Estado de 2013 para cá. Mas esse número ainda está muito aquém do que desejamos. Por isso, o engajamento da sociedade como um todo nesse movimento fez e fará toda a diferença por um trânsito mais seguro”, afirma.

No mês passado, a Campanha Nacional Maio Amarelo, que chama a atenção para a violência no trânsito, chega ao fim neste dia 31, mas após um mês de ‘conscientização’, os resultados que marcariam o começo de um trânsito mais seguro não foram alcançados. Nos últimos trinta dias foram registrados 775 acidentes, sendo que 387 tinham vítimas e 8 pessoas morreram.  

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o quarto colocado em número de mortes, registrando cerca de 47 mil vítimas fatais no trânsito por ano. Em Campo Grande, de acordo com dados do Detran-MS, de 2013 a 2016, por exemplo, o total de mortes caiu de 116 para 82.

Jornal Midiamax