Polícia / Trânsito

Capital registra queda recorde de mortes em acidentes de trânsito

Segundo o levantamento foram 30 óbitos ano passado, contra 17 este ano

Gerciane Alves Publicado em 13/07/2015, às 19h49

None
transito.jpg

Segundo o levantamento foram 30 óbitos ano passado, contra 17 este ano

Um levantamento realizado pelo Grupo de Análise de Acidentes do GGIT (Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito) e divulgado nesta segunda-feira (13) pela Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) mostra que no primeiro trimestre deste ano, Campo Grande computou uma redução recorde no número de vítimas fatais de acidentes de trânsito.

 Segundo o levantamento foram 30 óbitos ano passado, contra 17 este ano o que representa uma queda de 43% em comparação com o mesmo período de 2014.

“Consideramos vítimas fatais as pessoas que vieram a óbito no local do acidente (Bptran) e as que faleceram num período de até 30 dias em decorrência do acidente (Santa Casa e outros hospitais). Estas orientações são da OMS (Organização Mundial de Saúde), para que haja padronização na contagem das vítimas”, explicou a presidente do GGIT e diretora-presidente da Agetran, Beth Felix.

 As estatísticas revelam que no primeiro trimestre de 2014 foram registrados 21 óbitos de motociclistas, 3 de pedestres, 5 de ciclistas e 1 de passageiro. Já neste primeiro trimestre de 2015 foram 12 óbitos de motociclistas, 2 de pedestres, 1 de ciclista e 2 de condutores.

 “É importante destacar que a validação das informações é feita após 90 dias do fechamento do trimestre, ou seja: janeiro, fevereiro e março, já foram validados em julho, após o cruzamento de informações dos Boletins de Ocorrência/Bptran com as Declarações de Óbitos/SIM. Portanto, as estatísticas são positivas, demonstram que desde a criação do GGIT, 2010, trata-se do menor índice de redução de óbitos”, destacou a diretora. Atualmente, estima-se que de janeiro até o dia de hoje (13) foram computados 40 óbitos.

Jornal Midiamax