Polícia

VÍDEO: Motorista de Gol vermelho é filmado mostrando órgão genital para mulher no Lageado

Na manhã desta terça-feira (12), quando voltava de uma caminhada, moradora no Parque do Lageado de 38 anos foi vítima de importunação e assédio sexual. Ela conseguiu filmar a ação ao fingir que anotaria o telefone do suspeito, que chegou a mostrar o órgão genital para a vítima. Segundo a vítima, ela mora no bairro […]

Renata Portela Publicado em 12/01/2021, às 15h41 - Atualizado em 13/01/2021, às 08h42

Vítima conseguiu filmar o momento do assédio (Reprodução, Facebook)
Vítima conseguiu filmar o momento do assédio (Reprodução, Facebook) - Vítima conseguiu filmar o momento do assédio (Reprodução, Facebook)

Na manhã desta terça-feira (12), quando voltava de uma caminhada, moradora no Parque do Lageado de 38 anos foi vítima de importunação e assédio sexual. Ela conseguiu filmar a ação ao fingir que anotaria o telefone do suspeito, que chegou a mostrar o órgão genital para a vítima.

Segundo a vítima, ela mora no bairro há 6 anos e nunca passou por algo semelhante. Nesta manhã quando voltava da caminhada, percebeu o motorista do Gol vermelho passar por ela algumas vezes. “Ele passou três vezes e na quarta vez jogou o carro pra cima de mim”, disse.

A vítima estava conversando com uma amiga no WhatsApp e ao perceber o suspeito decidiu começar a filmar. “Pega meu número”, disse o homem. A vítima afirmou que estava com medo e sozinha na rua. “Falei que sou casada e perguntei se ele sabia que aquilo era assédio. Quando vi, ele já estava se tocando”, contou.

Também conforme a vítima, o suspeito chegou a descer do veículo ao perceber que ela filmava a ação. “Quando ele viu que eu estava filmando, ele saiu do carro. Eu corri com o celular na mão”, disse a vítima. Em determinado momento, um rapaz apareceu, com uma criança pequena. Ao ver a testemunha, o suspeito voltou para o carro e fugiu, dando ré.

A mulher chegou a acionar a Polícia Militar e aguardou no local, mas nenhuma viatura compareceu. Ela tentou novamente ligar para o 190 e foi orientada a procurar a delegacia. “Vou esperar meu marido chegar e vou registrar boletim de ocorrência”, contou. “Não quero que nenhuma mulher passe por isso, foi muito humilhante”.

Ao Midiamax, a vítima contou que já foi vítima de assédio quando criança e que ficou bastante abalada com a situação. O caso será registrado em delegacia. Se identificado, o suspeito deve ser chamado para prestar depoimento.

Confira o vídeo

Jornal Midiamax