Polícia

VÍDEO: dono é suspeito de abusar sexualmente de cadela resgatada no Jardim Morenão

A Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista) resgatou uma cadela que teria sofrido abuso sexual pelo próprio dono, no Jardim Morenão, em Campo Grande. Ela passa por exames, que irão comprovar se sofreu abuso. O dono foi levado para a delegacia de Polícia Civil, ouvido e liberado na última […]

Dayene Paz Publicado em 21/01/2021, às 11h20 - Atualizado às 18h06

Delegado Maércio Alves durante resgate de cadela | Imagem: Divulgação | Decat
Delegado Maércio Alves durante resgate de cadela | Imagem: Divulgação | Decat - Delegado Maércio Alves durante resgate de cadela | Imagem: Divulgação | Decat

A Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista) resgatou uma cadela que teria sofrido abuso sexual pelo próprio dono, no Jardim Morenão, em Campo Grande. Ela passa por exames, que irão comprovar se sofreu abuso. O dono foi levado para a delegacia de Polícia Civil, ouvido e liberado na última terça-feira (19).

O delegado da Decat, Maércio Alves Barbosa explicou que recebeu várias denúncias sobre o fato. Ao chegar no local com a equipe, constatou que o animal estava arredio, assustado e não queria sair de sua casinha. “A cadela estava arredia, com medo do contato humano, principalmente do sexo masculino”, destacou Maércio.

Com ajuda da veterinária que acompanhou a equipe policial, a cadela foi resgatada. “A veterinária conseguiu retirar ela e então foi levada para passar por exames em uma clínica voluntária que ajuda a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul”, disse o delegado. As primeiras constatações do exame eram de que haviam bactérias na vulva do animal. “Suspeita de um material que não seja do animal e seja humano”, frisou Alves.

No entanto, só exames detalhados poderão comprovar se a cadela foi abusada sexualmente. O dono foi levado para a delegacia, onde foi ouvido com detalhes e negou que tenha cometido o crime. “Vamos ouvir testemunhas, tentar imagens, a gente vai aprofundar mais a investigação”, finalizou o delegado.

Jornal Midiamax