Polícia

Suspeito saca arma ao chegar em UPA e morre em confronto com policiais militares

Homem de 34 anos identificado como Jefferson José Mikuni Dias morreu em confronto com a Polícia Militar na noite de sábado (02), em Três Lagoas, a 324 quilômetros de Campo Grande. Ele sacou uma arma que estava escondida e foi atingido por disparo no momento em que chegava a uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), […]

Renan Nucci Publicado em 03/01/2021, às 07h41 - Atualizado em 04/01/2021, às 07h08

Arma e drogas apreendidas durante a ocorrência. Foto: Enfoque MS
Arma e drogas apreendidas durante a ocorrência. Foto: Enfoque MS - Arma e drogas apreendidas durante a ocorrência. Foto: Enfoque MS

Homem de 34 anos identificado como Jefferson José Mikuni Dias morreu em confronto com a Polícia Militar na noite de sábado (02), em Três Lagoas, a 324 quilômetros de Campo Grande. Ele sacou uma arma que estava escondida e foi atingido por disparo no momento em que chegava a uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), saindo da viatura, logo após ter sido baleado na perna ao avançar contra a equipe.

Conforme o site Enfoque MS, os fatos tiveram início quando os policiais avistaram um veículo HB20 preto durante rondas na Rua Maria Guilhermina Estes, perto de uma casa de shows. O veículo estava estacionado na contramão, com vidros fechados e ligado. Quando a equipe tentou se aproximar, o suspeito arrancou bruscamente.

A PM atirou nos pneus, na tentativa de fazer o condutor parar, mas ele continuou, dando início a uma perseguição. Foi acionado reforço e após buscas, o pneu do carro acabou estourando, motivo pelo qual o motorista parou, no bairro Santa Terezinha. Ao descer, o homem que então foi identificado como sendo Jefferson, investiu contra os policiais.

Os militares atiraram na perna dele para contê-lo e o socorreram na viatura. Ele foi levado à UPA e a passageira que estava com ele foi para a delegacia de Polícia Civil. Ao chegar na unidade de saúde, logo que foi aberto o compartimento de presos do camburão, ele teria sacado uma arma, ocasião em que foi novamente baleado.

Médicos tentaram socorrê-lo, mas sem sucesso. Ainda conforme a PM, durante a perseguição o indivíduo dispensou sacola com 3,9 quilos de maconha e 16 gramas de Skank. O caso é investigado como homicídio decorrente de oposição à intervenção policial.

Jornal Midiamax