Polícia

Professor que dava R$ 20 para estuprar afilhada é levado para presídio militar na Capital

Vítima foi estuprada dos 8 aos 18 anos pelo homem

Thatiana Melo Publicado em 01/06/2021, às 09h20

None
(Ilustrativa)

O professor preso em janeiro de 2021 em Aquidauana a 135 quilômetros de Campo Grande, deverá ser encaminhado para o presídio militar da Capital após pedido da defesa pelo acusado possuir nível superior de formação. Ele estuprou sua afilhada dos 8 aos 18 anos da menina.

Foi feito pedido pela revogação de sua prisão preventiva, o que foi negado pela Justiça sendo que foi acatado o pedido para a transferência para o presídio militar, que foi publicada nesta terça-feira (1º), em Diário da Justiça. O crime aconteceu entre os anos de 2010 e 2020.

Segundo consta na denúncia, em dezembro de 2020, a vítima estava a passeio na cidade com sua amiga, quando em um jantar o professor apareceu deixando a jovem em prantos. Quando sua mãe a questionou sobre os fatos, ela contou sobre os estupros que ocorriam desde que ela tinha 8 anos, e que o homem havia tirado a sua virgindade.

O último estupro havia ocorrido em agosto de 2020. O homem a estuprava quando a levava para comer lanches, e também em outros locais quando aparecia na saída da escola para busca-la. O acusado chegava a dar R$ 20, como forma de ‘recompensa’ pelos abusos. Ele também a ameaçava dizendo "que acabaria com ela" caso ela contasse para alguém acerca dos fatos.

Segundo informações da vítima, por várias vezes, precisou tomar pílula do dia seguinte compradas pelo denunciado, sendo que no último episódio de estupro achou que estava grávida do denunciado, contudo fez o teste de gravidez e deu negativo.

A vítima ficou com graves sequelas psicológicas, apresentando ao longo desse período comportamento de isolamento, depressão, automutilação e tentativas de suicídio.

Jornal Midiamax