Polícia

Preso, rapaz diz que matou ex-padrasto após ser humilhado por ele na frente da mãe

Homicídio aconteceu durante bebedeira na casa da família

Renata Portela Publicado em 19/04/2021, às 13h00

Prisão foi feita pelo GOI
Prisão foi feita pelo GOI - (Divulgação, PCMS)

Detido na noite de domingo (18), algumas horas após assassinar o ex-padrasto Adilson Mariai, 48 anos, rapaz de 27 anos chegou a revelar que a motivação teria sido humilhação. Ele foi preso pelo GOI (Grupo de Operações e Investigações) no mesmo bairro em que ocorreu o crime, no Noroeste, escondido na casa de uma ex-namorada.

Conforme as primeiras informações da polícia, a mãe bebia com o rapaz e o ex-marido quando ocorreu um desentendimento na residência. Assim, o ex-enteado entrou em luta corporal com a vítima e um amigo tentou separar a briga.

Mesmo assim, o rapaz sacou a faca que levava na cintura e deu vários golpes no ex-padrasto, sem parar. Para o amigo, o acusado teria dito que tinha muito ódio de Adilson e que o mataria. Após dar várias facadas na vítima e sabendo que ela estava morta, o rapaz teria continuado com o esfaqueamento.

O autor ainda fugiu a pé do local e o amigo foi levado para a delegacia, para prestar esclarecimentos, mas acabou ‘saindo de fininho’ sem ser notado. Os policiais do GOI continuaram as buscas pelo autor do crime, que foi encontrado na casa da ex-namorada, se escondendo.

Ela disse que tinha permitido que ele dormisse no local aquela noite. Aos oficiais, o acusado declarou que matou Adilson porque ele tinha o humilhado na frente da mãe, mas não deu mais detalhes. Na delegacia, ele também preferiu ficar em silêncio no interrogatório.

O acusado estava evadido da Casa do Albergado desde o início de abril e tinha várias passagens, entre elas furto e roubo. Ele responderá pelo homicídio e passa por audiência de custódia na terça-feira (20).

Jornal Midiamax