Polícia

Preso em rave com mais de 500 pessoas disse que droga era para seu próprio consumo

Preso depois de uma batida em uma festa clandestina, em uma chácara na MS-010, na saída para Rochedinho, em Campo Grande negou que estaria fazendo comércio de drogas quando acabou flagrado por guardas municipais, neste domingo (28). Ele passa por audiência de custódia nesta segunda-feira (1º). Em depoimento na delegacia, ele negou que estaria fazendo […]

Thatiana Melo Publicado em 01/03/2021, às 10h22 - Atualizado às 16h03

Cinco pessoas foram conduzidas à delegacia (Leonardo de França/Jornal Midiamax)
Cinco pessoas foram conduzidas à delegacia (Leonardo de França/Jornal Midiamax) - Cinco pessoas foram conduzidas à delegacia (Leonardo de França/Jornal Midiamax)

Preso depois de uma batida em uma festa clandestina, em uma chácara na MS-010, na saída para Rochedinho, em Campo Grande negou que estaria fazendo comércio de drogas quando acabou flagrado por guardas municipais, neste domingo (28). Ele passa por audiência de custódia nesta segunda-feira (1º).

Em depoimento na delegacia, ele negou que estaria fazendo o comércio de drogas mesmo com várias porções encontradas com ele: sete balas de ecstasy, cinco pinos de cocaína e porções de maconha, além de dinheiro em várias cédulas totalizando o valor de R$ 357.

Sobre o dinheiro, o rapaz disse que seria uma das parcelas que recebeu de seu seguro desemprego, já que está desempregado há dois meses. Conforme denúncias pelo 153, o evento começou às 00h00 de sábado (27) em uma chácara localizada no cruzamento entre a Avenida Tamandaré com a rua Cochabamba.

Os agentes organizaram blitze em dois trechos da via, ou seja, condutores e motociclistas devem passar pelas fiscalizações em conjunto com Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) e Polícia Militar. A rave clandestina tinha aproximadamente 500 pessoas e 11 DJs. Cinco pessoas foram levadas para a delegacia.

Jornal Midiamax