Polícia

Policial Federal preso na Omertà tem liberdade concedida e fiança arbitrada em R$ 22 mil

Foi concedida pela Justiça a revogação da prisão do policial federal, Everaldo Monteiro de Assis, preso na operação Omertà em setembro de 2019, com aplicação de medidas cautelares e também o pagamento de fiança de R$ 22 mil. Everaldo já havia feito outros pedidos de liberdade e estes negados pelo STJ (Supremo Tribunal Justiça), por […]

Thatiana Melo Publicado em 03/02/2021, às 09h47

(Arquivo)
(Arquivo) - (Arquivo)

Foi concedida pela Justiça a revogação da prisão do policial federal, Everaldo Monteiro de Assis, preso na operação Omertà em setembro de 2019, com aplicação de medidas cautelares e também o pagamento de fiança de R$ 22 mil.

Everaldo já havia feito outros pedidos de liberdade e estes negados pelo STJ (Supremo Tribunal Justiça), por suposto envolvimento com a milícia. O juiz de direito Roberto Ferreira Filho determinou as seguintes medidas cautelares: Comparecer mensalmente em juízo para comprovar suas atividades e seu endereço, não mudar de residência sem prévia comunicação a este juízo; não se ausentar desta comarca, por mais de oito dias, sem prévia autorização, recolhimento noturno e monitoração eletrônica por cerca de 180 dias.

A defesa do policial entrou com pedido de suspensão da fiança de 20 salários mínimos sendo redistribuído o pedido para apreciação.

Segundo o Gaeco, o policial mantinha a milícia informada com dados sigilosos e também direcionava investigações. Everaldo também foi denunciado pelo assassinato de Marcel Costa Hernandes Colombo, 31 anos, conhecido como “Playboy da Mansão”.

Jornal Midiamax